Publicidade

Estado de Minas

Açudes ameaçam romper em cidade na Região Central de Minas

Obras emergenciais são realizadas para evitar o rompimento dos três reservatórios. Eles estão localizados em uma propriedade particular em Bela Vista de Minas


postado em 21/03/2018 08:30 / atualizado em 21/03/2018 09:13

Ver galeria . 11 Fotos De acordo com o Corpo de Bombeiros, há um alerta da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) para temporais até a próxima sexta-feiraCorpo de Bombeiros/ Divulgação
De acordo com o Corpo de Bombeiros, há um alerta da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) para temporais até a próxima sexta-feira (foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação )

Obras emergenciais serão iniciadas ainda na manhã desta quarta-feira em um açude de Bela Vista de Minas, na Região Central de Minas Gerais, que ameaça romper. Logo a frente dele, há outros dois reservatórios que também podem ceder com o volume de água. O risco maior é caso uma chuva forte atinja o município. De acordo com o Corpo de Bombeiros, há um alerta da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) para temporais até a próxima sexta-feira. 

 

Os açudes ficam em uma propriedade particular onde existia um pesque pague. Devido aos temporais que atingiram a região nos últimos dias, eles acabaram transbordando. “São três açudes em cascatas que estão com um volume significativo de água. Com a última chuva forte, esses acudes receberam um volume muito grande de água e transbordaram. A água atingiu cerca de 18 residências, em um dos imóveis a água chegou a um metro e meio de altura”, explicou o tenente Leonard Farah.


Nessa terça-feira, o prefeito da cidade, Wilber José de Souza (DEM), acionou a Defesa Civil para fazer uma avaliação no local. “Os técnicos do órgão e militares do Corpo de Bombeiros e fizeram uma análise. Realmente há o risco de rompimento, mas vamos fazer obras o mais rápido possível para que isso não aconteça”, disse o administrador municipal. 

Açude de Bela Vista de Minas, na Região Central de Minas Gerais, que ameaça romper. Logo a frente dele, há outros dois reservatórios que também podem ceder(foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)
Açude de Bela Vista de Minas, na Região Central de Minas Gerais, que ameaça romper. Logo a frente dele, há outros dois reservatórios que também podem ceder (foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)
 

 

Máquinas são esperadas no local para o início do serviço Será feita uma abertura na barragem mais alta para aliviar o volume de água. “Vamos fazer um extravasador lateral no açude para diminuir volume de forma controlada. É como se fosse uma vala na lateral. Já existe o extravasador, mas é pequeno, vamos aumentar para aliviar a quantidade de água que tem no açude. Isso será feito para evitar o rompimento caso tenha uma chuva mais forte”, afirmou o tenente.

Ainda não há informações se os proprietários do terreno receberam algum tipo de punição devido ao risco do rompimento. Segundo o prefeito, no local existia um pesque e pague. “Um senhor dono da propriedade faleceu há uns dias. A família está providenciando a venda do terreno”, finalizou.

Rio Acima


Duas barragens localizadas no Complexo Minerário de Fernandinho, entre Itabirito (Região Central) e Rio Acima (Grande BH), pertencente a uma empresa do grupo da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), a Minérios Nacional, foi interditada pela Justiça devido ao risco de rompimento. O  Comitê  da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas fez um alerta, nessa terça-feira, de que a captação de água do Rio das Velhas para a capital mineira e a Grande BH pode ter de ser paralisada por tempo indeterminado caso o pior aconteça e as barragens B2 e B2 Auxiliar se rompam liberando quase 9 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério de ferro no manancial.

Meteorologia


Os mineiros devem se preparar para a chuva. Meteorologistas alertam que, devido a falta de influência dos fenômenos El Niño e La Niña, que impedem a chegada de frentes frias, precipitações devem ocorrer em Minas Gerais. Os sistemas vão atuar também em abril, maio e junho, prolongando o período chuvoso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade