Publicidade

Estado de Minas

Cratera é tampada e trânsito está liberado no Anel Rodoviário de BH

Buraco colado no viaduto sobre a Via Expressa provocou engarrafamento de 8 quilômetros. Trabalhos entraram pela madrugada e pistas foram liberadas no início da manhã


postado em 13/03/2018 07:40 / atualizado em 13/03/2018 08:34

Cratera foi corrigida e tráfego já está liberado(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)
Cratera foi corrigida e tráfego já está liberado (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)

Depois de cerca de 15 horas de fechamento e desvio para a marginal, o trânsito está liberado no Anel Rodoviário de Belo Horizonte, na altura do Bairro Camargos, Oeste de BH, após a correção de uma cratera que se abriu na rodovia. Os trabalhos conduzidos pela Via-040, concessionária responsável pelo trecho, avançaram pela madrugada e a liberação se deu por volta de 6h20 no Km 534, sentido Rio de Janeiro, antes do início do horário de pico da manhã desta terça-feira.

Confira detalhes da interdição e o fim da segunda-feira de caos no Anel


Considerada uma das principais vias de acesso a Belo Horizonte, o Anel Rodoviário, que liga a capital mineira à região metropolitana, exige uma atenção constante dos motoristas devido às armadilhas em seus 27,5 quilômetros de extensão. Entre elas está o afunilamento de pista que contribuiu para acidentes graves e lentidão no trânsito. Sem uma grande obra há anos, outros problemas surgem com a degradação. Ontem, uma cratera se abriu no Km 534 da rodovia, na altura do Bairro Camargos, na Região Oeste, no viaduto sobre a Via Expressa, e provocou a interdição da pista que segue em direção ao Rio de Janeiro. O trânsito foi desviado para a marginal.

Mesmo assim, o resultado foram longos congestionamentos, que chegaram a 8 quilômetros na estrada, principalmente na volta para casa. Uma força-tarefa foi feita por aproximadamente 25 pessoas, com trabalhos até de madrugada para liberar o trecho o mais rápido possível. Porém, a Via 040, concessionária responsável pelo trecho, não estipulou prazo para o fim dos serviços. Segundo a empresa, a avaria foi causada pelo volume de chuva que atingiu BH nos últimos dias. Ressaltou, ainda, que o afundamento está fora do elevado.


Ver galeria . 9 Fotos Cratera se abre no Anel Rodoviário, próximo ao Bairro Califórnia, Região Noroeste de BHPMRv/Divulgação
Cratera se abre no Anel Rodoviário, próximo ao Bairro Califórnia, Região Noroeste de BH (foto: PMRv/Divulgação )

A interdição da pista do Anel Rodoviário provocou caos no trânsito em Belo Horizonte e atrapalhou a volta para casa de milhares de pessoas. Mesmo com a transferência dos veículos para a pista marginal, longos congestionamentos se formaram por causa do grande volume de carros, motocicletas, caminhões e ônibus. A BHTrans registrou longas filas nas avenidas Tancredo Neves, Ivaí e Abílio Machado e na Rua Pará de Minas, com reflexos na Via Expressa, Avenida Teresa Cristina, Avenida Carlos Luz, e Avenida Pedro II.

O transporte público também foi atingido. Segundo a BHTrans, viagens de algumas linhas ficaram atrasadas devido ao acúmulo de veículos. Uma das atingidas foi a Linha 6350 (Estação Vilarinho/Estação Barreiro/ Via Anel Rodoviário). Por volta das 17h40, a autarquia informou que devido à interdição de parte do Anel Rodoviário, alguns carros que fazem esse trajeto ficaram presos.

O longo congestionamento se explica com o fluxo diário recebido pelo Anel Rodoviário. Dados da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) mostram que trechos recebem até 160 mil veículos por dia. Somente entre o Km 533, no Bairro Califórnia, até o Km 543, no Bairro Olhos D’água, que compreende o trecho onde apareceu a avaria, são entre 125 mil e 140 mil diariamente, segundo a Via 040.

FORÇA-TAREFA Para tentar agilizar a liberação da pista, uma força-tarefa foi montada pela Via 040, com a atuação de 25 homens na manutenção. Tratores e caminhões tamparam a cratera com terra. “O trabalho será realizado de forma ininterrupta, inclusive durante a madrugada, para que o tráfego seja liberado no menor tempo possível”, afirmou a empresa no início da noite de ontem. “A causa do problema foi o volume atípico de chuvas, entretanto, cabe ressaltar que o afundamento no asfalto aconteceu fora da estrutura do viaduto”, finalizou.

Os problemas no Anel Rodoviário durante a chuva não são novidade. Na quinta-feira, uma encosta deslizou próximo ao Bairro Carlos Prates, na Região Noroeste de Belo Horizonte, e obrigou a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) a interditar a pista marginal em direção ao Rio de Janeiro. Alagamentos também são constantes em vários trechos da via. *

*Estagiário sob supervisão da subeditora Rachel Botelho

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade