Publicidade

Estado de Minas

Ônibus é queimado em Contagem e autores deixam carta com ameaças

Conteúdo do bilhete se referia a supostos maus tratos a presos na Penitenciária Nelson Hungria e ameaçava 'cair um agente por dia, vai ser queimado um posto de gasolina por semana e um ônibus por dia'. Funcionários da empresa de ônibus conseguiram conter as chamas


postado em 03/02/2018 10:01 / atualizado em 03/02/2018 10:28

(foto: PM/Divulgação)
(foto: PM/Divulgação)

Um ônibus intermunicipal foi parcialmente queimado na madrugada de ontem no Bairro Jardim Riacho das Pedras, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, por volta da meia-noite, dois homens renderam o motorista em frente à garagem da empresa Saritur.

Os autores entregaram uma carta – se referindo a supostos maus tratos a presos na penitenciária Nelson Hungria – e mandaram o motorista correr. Em seguida atearam fogo no veículo e fugiram do local. O veículo só não foi completamente destruídos porque funcionários da empresa apagaram o fogo.

A carta trazia a seguinte mensagem: “Se não parar com esta palhaçada na Nelson Hungria, essa oprimissão (sic), vai cair um agente por dia, vai ser queimado um posto de gasolina por semana e um ônibus por dia. O papo foi dado”. A Polícia Militar não soube informar se os autores têm alguma relação com a penitenciária ou são apenas oportunistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade