Publicidade

Estado de Minas

Grupo é preso após sequestrar parentes de gerente de banco em Caeté

Objetivo era obrigar bancário a entregar dinheiro de agência nesta quinta-feira. Mas, uma das vítimas conseguiu fugir e avisar à polícia


postado em 01/02/2018 08:32 / atualizado em 01/02/2018 20:10

Cinco pessoas foram detidas pela Polícia Militar (PM) pelo envolvimento no sequestro de familiares de um gerente de banco na casa de seus pais no fim da tarde de quarta-feira em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O objetivo era fazer o bancário entregar o dinheiro da agência aos criminosos nesta quinta-feira. Parte do grupo trocou tiros com a PM e chegou a se esconder em um matagal, o que mobilizou helicóptero e equipes com cães. 

O crime ocorreu no Bairro Paineiras. Segundo a Polícia Militar (PM), criminosos armados invadiram a casa e renderam a família. Em um momento de descuido, uma das vítimas conseguiu fugir e pedir socorro em uma companhia da polícia. 

O gerente chegou no momento em que estava acontecendo o sequestro e conseguiu fugir para acionar a polícia. Após a denúncia, viaturas seguiram para o local e viram os criminosos fugindo em um carro dos moradores, um Fox verde. O irmão e a cunhada do bancário foram levados como reféns. No rastreamento, os policiais interceptaram o veículo em uma estrada de terra no Morro do Serrote. Os homens desembarcaram e atiraram contra os policiais, que revidaram. Em seguida, os homens saíram correndo para um matagal. O casal foi libertado pelos PMs. Dentro do carro, foi encontrada uma arma calibre 32. 

Foi montada uma operação para localizar os criminosos com o apoio de aeronave e cães farejadores. Durante a ação, policiais receberam a denúncia de que um homem estava correndo pela estrada. Ao ser abordado, ele chegou a dizer que era uma vítima, que seu carro havia sido roubado. No entanto, os militares pegaram o celular dele – que estava tocando – e encontraram fotos e arquivos de conversas que o ligavam ao crime. Segundo a PM, o homem de 24 anos acabou confessando e disse que a função dele era dar fuga aos assaltantes. 

Mais tarde, os policiais encontraram os outros dois homens que estavam no carro,  de 19 e 23 anos. Eles ainda estavam com as roupas sujas de lama e confessaram envolvimento no crime. 

Os outros dois envolvidos são uma jovem de 18 anos que, de acordo com a PM, disse que a função dela era acompanhar o gerente ao banco hoje para receber o dinheiro, e um homem de 32 anos apontado como mandante do sequestro. Ele acompanhava a movimentação do gerente e repassava informações aos comparsas. Perto da casa dele foi encontrado um Audi A4 usado para buscar os criminosos. 

Ainda de acordo com a polícia, um sítio na região do Morro do Serrote seria usado como cativeiro. Lá, foi apreendido um Renault Clio e sete munições calibre 12. O caso foi encaminhado à Polícia Civil. 

Os quatro homens foram presos por tentativa de homícidio – por terem atirado contra os políciais –, sequestro, roubo majorado pelo concurso de agentes e uso de armas de fogo, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo. A mulher responderá por tentativa de sequestro. Todos foram encaminhados ao sistema prisional e as investigações continuam para tentar identificar se há outros suspeitos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade