Publicidade

Estado de Minas

Reforma de ponte inaugurada por Getúlio Vargas em Nova Era deve terminar em dezembro

Ponte da década de 1940 passa por obra em Nova Era. Restauração da estrutura, inaugurada por Getúlio Vargas, conta com recursos de R$ 651 mil e deve ser finalizada até o fim do ano


postado em 30/01/2018 06:00 / atualizado em 30/01/2018 08:11

A equipe de operários iniciou os trabalhos em outubro e a ponte permanece interditada aos veículos durante a obra (foto: Túlio Santos/EM/DA Press)
A equipe de operários iniciou os trabalhos em outubro e a ponte permanece interditada aos veículos durante a obra (foto: Túlio Santos/EM/DA Press)

Nova Era – Uma estrutura de concreto une dois tempos, garante a segurança da população e preserva a história da cidade. Inaugurada pelo ex-presidente Getúlio Vargas (1882-1954) em 13 de maio de 1940, a Ponte Benedito Valadares, em Nova Era, na Região Central, está sendo restaurada com recursos do Fundo Municipal de Proteção ao Patrimônio Cultural e da prefeitura local, ao custo de R$ 651 mil. Quem visita a cidade banhada pelo Rio Piracicaba e que se chamava, na época, Presidente Vargas, pode ver, a postos, a equipe de operários que iniciou o trabalho em outubro e deverá terminá-lo até o fim do ano, segundo informa o funcionário do Departamento de Cultura, Albany Júnior Dias.

Tombada pelo município, com extensão de 86 metros e ligando o Centro ao Bairro Centenário, a ponte ficará interditada aos veículos durante a obra, sendo reservada uma passarela lateral para os pedestres. “Trata-se de uma boa iniciativa, pois é uma via de acesso importante, além de um patrimônio histórico a ser preservado”, diz a moradora Maria da Conceição de Oliveira. Para realçar a arquitetura, o monumento será pintado de branco e receberá um sistema de iluminação especial. “Assim, nos meses de outubro e novembro, quando ocorrem respectivamente as campanhas contra o câncer de mama e de próstata, vão se acender lâmpadas nas cores rosa e azul”, explica Albany, lembrando que um projeto de paisagismo também foi idealizado para valorizar as extremidades.

Mesmo que a ponte esteja interditada, é possível descer uma pequena escada, do lado do Bairro Centenário, e chegar a algumas pedras no Rio Piracicaba. Dali, contempla-se a estrutura, que, na inauguração, em 13 de maio de 1940, teve grande festa para Vargas, recebido por uma multidão na estação ferroviária, conforme mostram as fotos do acervo da prefeitura local. Na visita, o presidente cortou a fita inaugural ao lado de autoridades, entre elas o governador Benedito Valadares (1892-1973), e esteve na Igreja de São José da Lagoa.

A equipe de operários iniciou os trabalhos em outubro e a ponte permanece interditada aos veículos durante a obra (foto: Prefeitura de Nova Era/Divulgação)
A equipe de operários iniciou os trabalhos em outubro e a ponte permanece interditada aos veículos durante a obra (foto: Prefeitura de Nova Era/Divulgação)
Sob a ponte, há seis pares de pilares suportando parte da carga, enquanto dois arcos, um de cada lado, ajudam a suportar o peso. O vão entre eles mede 60m. Em 1977, ela passou por um processo de revitalização, construindo-se passeios laterias. Devido à deterioração, a ponte sofreu restrições ao trânsito de ônibus e caminhões, permitindo-se apenas veículos leves, sempre no sentido Centro-Bairro, já que outra, mais moderna, está aberta de forma ampla, nos dois sentidos. A intervenção ocorre sob aprovação do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Artístico de Nova Era (Comphane).

Na entrada da estrutura, faixa de boas-vindas da cidade ao ex-presidente (foto: Prefeitura de Nova Era/Divulgação)
Na entrada da estrutura, faixa de boas-vindas da cidade ao ex-presidente (foto: Prefeitura de Nova Era/Divulgação)
HISTÓRIA Em 13 de dezembro de 1938, pelo Decreto 148, do governador Benedito Valadares, o então povoado de São José da Lagoa, hoje Nova Era, foi elevado à categoria de município com o nome de Presidente Vargas, em homenagem a Getúlio. Conforme as pesquisas, Presidente Vargas era um importante entreposto comercial para o transporte ferroviário de madeira, gado e outras mercadorias, contando, na época, com pequenas indústrias, laticínios, serrarias, selarias, padarias e muitos estabelecimentos comerciais na Rua do Comércio (hoje Rua Governador Valadares). A economia do município girava também em torno do carvão vegetal, produzido das florestas nativas em abundância naqueles tempos e vendido para a Belgo-Mineira, em Rio Piracicaba (somente em 1964 foi criado o município de João Monlevade).

O projeto da ponte foi aprovado pelo então secretário de Agricultura Israel Pinheiro e a construção autorizada pelo governo do estado em 27 de julho de 1939. Os estudos mostram que a execução do projeto durou oito meses, mas enfrentou as enchentes do Piracicaba, o que não representou obstáculos à conclusão. Afinal, a ordem dos governo, de acordo com documentos, era que “nenhum fator deveria interrompê-la”. E mais: “A partir da inauguração, a Ponte Benedito Valadares se tornou a principal via de comunicação ligando Presidente Vargas às demais cidades circunvizinhas e ao país.”

(foto: Prefeitura de Nova Era/Divulgação)
(foto: Prefeitura de Nova Era/Divulgação)

(foto: Túlio Santos/EM/DA Press)
(foto: Túlio Santos/EM/DA Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade