Publicidade

Estado de Minas

Dois pacientes com suspeita de febre amarela morrem no mesmo dia em Barbacena

Ambos tinham 42 anos e estavam internados em hospitais diferentes. Barbacena está em uma das áreas em situação de emergência no estado


postado em 26/01/2018 11:46 / atualizado em 26/01/2018 12:23

Mais duas mortes são investigadas por suspeita de terem sido causadas pela febre amarela em Minas Gerais. Dois pacientes, internado em hospitais diferentes, morreram nessa quinta-feira em Barbacena, no Campo das Vertentes. Os diagnósticos das mortes serão feitos pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. 

A Secretaria Municipal de Saúde e Programas Sociais da cidade informou que a primeira vítima, um homem de 42 anos, morreu na manhã de ontem na Santa Casa. Ele morava no Bairro Fátima e trabalhava na Colônia Rodrigo Silva. Identificado pelas iniciais A.G.S, ele foi internado no Hospital Regional de Barbacena com suspeita da doença no último sábado, e precisou ser transferido para o Centro de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa no dia 22. 

A segunda vítima é o paciente L. V, também de 42 anos, que morreu no Hospital Regional de Barbacena às 21h de quinta-feira. Morador de Senhora de Oliveira, ele foi internado na cidade em 22 de janeiro, também com suspeita da doença, e morreu por falência múltipla dos órgãos e febre hemorrágica. Por meio de nota, a prefeitura de Barbacena informou que lamenta as mortes e se solidariza com as famílias. 

O governo do estado decretou situação de emergência em cinco regionais de saúde mineiras (Belo Horizonte, Itabira, Ponte Nova, Juiz de Fora e Barbacena). As duas últimas foram incluídas ontem, em decreto publicado no diário oficial do estado, o Minas Gerais. A medida altera a determinação de 20 de janeiro, que anunciava 94 municípios em emergência. Com a nova publicação, o total subiu para 162 cidades.

Depois que a Secretaria de Estado de Saúde (SES) publicou resolução em que libera R$ 1,5 milhão para que os municípios solicitem novos leitos tanto de clínica médica quanto de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), hospitais de Belo Horizonte e Barbacena ganharam mais 26 leitos para atender os pacientes. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade