Publicidade

Estado de Minas

Morre segundo militar vítima de acidente com viatura em estrada mineira

O sargento Luciano Sergio Ferreira chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Um outro policial morreu no momento da batida


postado em 21/01/2018 11:44 / atualizado em 21/01/2018 13:05

Viatura capotou depois que motorista desviou de moto que estava na contramão(foto: Polícia Militar / Divulgação)
Viatura capotou depois que motorista desviou de moto que estava na contramão (foto: Polícia Militar / Divulgação)

Morreu na madrugada deste domingo mais um militar que se envolveu em um acidente nesse sábado na MG-423, próximo a Pitangui, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais. O sargento Luciano Sergio Ferreira chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Um outro policial morreu no momento da batida.

De acordo com militares do Corpo de Bombeiros de Nova Serrana, que atendeu a ocorrência, o acidente aconteceu por volta das 17h. Testemunhas contaram que uma moto invadiu a contramão e o motorista tentou desviar. Ele perdeu o controle da direção e o carro capotou várias vezes. Em seguida, atingiu uma árvore.

Os quatro militares que estavam na viatura foram arremessados para fora do veículo. Um sargento, identificado como Claudinei Fiúza, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), do Corpo de Bombeiros e de resgate voluntário socorreram os outros três feridos. Entre eles estava o sargento Luciano, que estava em estado grave com traumatismo craniano. Ele não resistiu aos ferimementos.

Outro militar, que não teve o nome divulgado, segue internado em estado grave no Hospital João XXIII. Segundo os bombeiros, ele também sofreu traumatismo craniano. O quarto policial que estava no carro teve ferimentos leves.

De acordo com a PM, os militares voltavam de Pitangui onde fizeram o policiamento de um evento pré-carnaval. Por meio de nota, a Polícia Militar (PM) lamentou a morte dos policiais e afirmou qeu está dando apoio à família. "Todos os esforços foram envidados aos militares e suas famílias com a presença e acompanhamento de seus comandantes e companheiros de serviço, assim como, de recursos do nosso sistema de saúde e uso das aeronaves do Comave", disse. "Àqueles que ainda estão em tratamento médico continuarão recebendo apoio da corporação para o restabelecimento da saúde e o retorno ao convívio familiar e ao serviço policial militar", finalizou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade