Publicidade

Estado de Minas

Pedestres denunciam ter sido atingidos por tiros de arma de pressão em Lourdes e no Centro

Os relatos circularam em redes sociais. A polícia não foi informada


postado em 19/01/2018 08:11 / atualizado em 19/01/2018 08:50

(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)
Nos últimos dias, relatos de pessoas atingidas por disparos de armas de pressão, na Região Central de Belo Horizonte, foram compartilhados nas redes sociais e ganharam repercurssão, assustando os moradores da capital. Ao menos três vítimas foram atingidas na Rua da Bahia, no Centro. Um dos relatos foi compartilhado nessa quinta-feira.

Nas publicações, as vítimas afirmam que foram surpreendidas com um forte impacto em alguma parte do corpo, como mostram pequenas marcas arredondadas. As denúncias começaram depois que a empresária Camila Lanna, de 29 anos, relatou, no Facebook, que foi atingida três vezes enquanto andava pela Rua da Bahia, próximo à esquina com Tupinambás, na noite dessa terça-feira.

A publicação repercutiu e novos relatos surgiram nos comentários da post. O mais recente foi compartilhado na tarde de quinta. A vítima, que preferiu não ser identificada, conta que foi atingida no ombro quando passava pela Rua da Bahia com dois amigos, na segunda-feira. "Fui atingida por alguma coisa que fez um pequeno barulho e ardeu. Eram umas 18h. Achei que fosse uma pedra, procurei no chão, mas não achei", relatou. Ela disse ainda que não registrou boletim de ocorrências por pensar que se tratava de caso isolado.

A Polícia Militar informou que, até o momento, nenhuma das vítimas registrou boletim de ocorrência. Dois casos foram relatados em outros pontos da capital. Procurado pela reportagem do Estado de Minas, o fotográfo Thiago Santos, de 26 anos, conta que estava em um restaurante no Bairro Lourdes, também na Região Centro-Sul da capital, quando foi atingido.

"A pessoa que estava na minha frente sentiu um impacto forte nas costas, porém pelo tamanho e velocidade, ela pensou que se tratava de alguma picada de inseto. Ficamos por alguns minutos tentando entender o que havia acontecido, até que eu fui atingido no peito", explicou.

"Alguns minutos depois voltamos à mesa e encontramos duas esferas brancas no chão, cerca de 5mm de diâmetro cada uma. Então descobrimos que se tratava de tiros de airsoft", completa o fotógrafo. Outro caso foi relatado  nas redes sociais, no Bairro Carlos Prates. Segundo a mulher, o marido dela foi atingido por um disparo ao sair da estação do metrô.

A Polícia Civil também informou que não recebeu nenhuma denúncia e que o caso só poderá ser investigado caso as vítimas registrem boletim de ocorrências.

(* Estagiária sob supervisão do subeditor Fred Bottrel)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade