Publicidade

Estado de Minas

Prefeituras de Minas Gerais intensificam campanhas de vacinação contra a febre amarela

Em Nova Lima, cidade com o maior número de óbitos pela enfermidade, sendo três ao todo, longas filas se formaram ontem nos postos


postado em 14/01/2018 06:00 / atualizado em 14/01/2018 08:09

O sábado foi de campanha de vacinação contra a febre amarela em três cidades mineiras que tiveram mortes de pacientes infectados pela doença. Em Mariana, na Região Central, foram imunizadas 845 pessoas; em Mar de Espanha, na Zona da Mata, 801; e em Nova Lima, na Grande Belo Horizonte, não foram encontrados representantes da prefeitura para divulgar um balanço. A decisão de abrir as unidades municipais do Sistema Único de Saúde (SUS) em campanha de vacinação se deve ao avanço da febre amarela em Minas Gerais, que já teve 12 casos confirmados, com total de 10 óbitos.

Em Nova Lima, cidade com o maior número de óbitos pela enfermidade, sendo três ao todo, longas filas se formaram ontem nos postos. Houve vacinação para bloquear o avanço da doença nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos bairros Cascalho, Galo, Honório Bicalho, Macacos e Santa Rita, que ficaram abertos das 8 às 16h. Também houve imunização contra a febre na Região do Alphaville, na Base Operacional de Segurança e Saúde do condomínio.

Em Mariana, onde foram registrados dois óbitos pela doença, a Secretaria Municipal de Saúde realizou ontem um mutirão de vacinação. Foram imunizadas 845 pessoas na Policlínica do bairro Cabanas e na Central de Vacinação. De acordo com a prefeitura, em conjunto com a Secretaria Estadual de Saúde vêm sendo intensificadas as ações de vigilância em saúde, como a localização de macacos doentes ou mortos para identificação das áreas de risco, além de impulsionar medidas preventivas e ampliação da cobertura vacinal. Segundo a administração municipal, 96% da população está vacinada contra a doença.

Em Mar de Espanha, que teve confirmada uma morte, fez campanha por meio de três postos da cidade ontem, com unidades abertas das 8 às 16h. De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde do município, Vânia Borsato Tostes, a vacinação vai continuar até a imunização de 95% dos 12,6 mil habitantes, conforme preconiza o Ministério da Saúde.

Foram confirmadas mortes pela doença em Brumadinho, na Grande BH, Carmo da Mata, na Região Centro-Oeste de Minas, e Barra Longa (duas), também na Zona da Mata. No caso dessa última cidade, a prefeitura confirmou o segundo óbito na noite da quinta-feira e disse se tratar de um morador de São Paulo em visita no local. Municípios onde há casos confirmados da doença ou apresentam mortes de primatas estão recebendo ações de bloqueio contra a febre. Entre as medidas que estão sendo tomadas, o poder público municipal intensificou a vacinação e a vigilância das epizootias (morte de macacos), investigação dos insetos e vigilância laboratorial.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade