Publicidade

Estado de Minas

Calendário dá apoio a resgate de animais em situações degradantes

Grupo no Triângulo Mineiro decidiu fazer um calendário para 2018 com imagens de bichinhos resgatados para ajudar, com a venda do material, a manter o serviço de proteção


postado em 02/01/2018 06:00 / atualizado em 02/01/2018 14:06

Páginas trazem imagens de cães e gatos salvos de situações degradantes(foto: Marita Assis/divulgação)
Páginas trazem imagens de cães e gatos salvos de situações degradantes (foto: Marita Assis/divulgação)

Nesta época do ano triplica a incidência abandono de cães e gatos, além de casos de animais adotados que são devolvidos porque a família adotante decide viajar. Para chamar a atenção para a causa, um grupo de defensores dos animais de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, decidiu fazer um calendário para 2018 com imagens de bichinhos resgatados para ajudar, com a venda do material, a manter o serviço de proteção. “Existe muita comoção na hora de uma postagem nas redes sociais ou de um resgate. Porém, temos pouca ajuda e, passado o tempo, os gastos continuam, pois geralmente a adoção não ocorre logo em seguida”, disse Marita Assis, de 38 anos, uma das idealizadoras do projeto.

Uma fotógrafa e um artista visual que militam na causa animal ajudaram a tirar o plano do papel. Os animais, entre cães e gatos, estampados mês a mês tiveram vidas difíceis. Ao lado da foto, as legendas contam a história do bichinho que espera por um lar. Em um dos casos, a cadela teve até a pata torcida pela antiga dona: “Uma mulher fervia água para jogar na cachorra. O namorado tinha deixado ela e a cachorrinha era deles. Já tinha jogado água, já tinha deixado a cachorrinha ser atropelada sem prestar socorro e até torcido a patinha do animal”, contou Marita sobre os maus-tratos sofridos por um dos cães, que hoje está tratado.

ADOÇÃO Ela explica que há casos em que a pessoa adota um animal no meio do ano e, nesta época de férias e viagens, devolve, dizendo que não está dando certo. A protetora reforça: “Animais não são descartáveis. Não compre, adote. Temos muitos animais abandonados”. Marita afirma que é necessário com urgência a conscientização e uma política pública voltada para castrações. “Não adianta a construção de um canil público se o número de animais continuar aumentando absurdamente e as pessoas continuarem achando fácil demais descartar os animais”, disse.

O calendário está à venda apenas em Uberlândia, mas pode ser enviado pelo correio para outras cidades. O valor é de R$ 15 e toda a renda é revertida para resgates já realizados, pagamento de clínicas, castrações, rações, medicações e demais gastos com o cão ou gato resgatado. Informações: (34) 99641-8989.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade