Publicidade

Estado de Minas

Moradores de Santa Cruz do Escalvado se unem para retirar a lama da cidade

Levantamento da prefeitura aponta que 89 famílias foram atingidas e tiveram que deixar suas casas


postado em 06/12/2017 14:39 / atualizado em 06/12/2017 14:52

Ver galeria . 5 Fotos No Centro da cidade as ruas estão tomadas pela lamaRamon Lisboa/EM/DA Press
No Centro da cidade as ruas estão tomadas pela lama (foto: Ramon Lisboa/EM/DA Press )

Um verdadeiro batalhão da limpeza atua em Santa Cruz do Escalvado, na Região da Zona da Mata, para retirar a lama e objetos das casas e ruas. A prefeitura decretou situação de emergência devido ao temporal que atingiu o município na última segunda-feira. Moradores tiveram de deixar suas residências e foram levados para escolas. Imóveis foram interditados.

Levantamentos preliminares feitos pela prefeitura mostram que 283 pessoas foram atingidas, sendo um total de 89 famílias. São 36 crianças, 25 idosos e 22 adultos. O número pode ser ainda maior, pois não há contato com a zona rural do município. Assistentes sociais vão percorrer a área para levantar os danos.

No Centro da cidade as ruas estão tomadas pela lama. Máquinas e caminhões ajudam no trabalho de limpeza. A prefeitura doou materiais aos moradores para retirar a sujeira das casas e comércios, como detergentes e água sanitária.

Os materiais estão sendo entregues por assistentes sociais e voluntários. O pedagogo Marcio Greick Martins, de 42 anos, saiu da zona rural e foi dar apoio aos moradores. “É importante ajudar neste momento, disponibilizar e dar apoio ao outro”, disse com um balde na mão, onde levava os produtos de limpeza.

A assistência social da prefeitura é composta por sete pessoas, entre educadores, psicólogos e orientadores sociais. Uma delas é Eunice Aparecida Macedo, de 26 anos. A jovem se diz impressionada com a situação da cidade, mas se sente importante na reconstrução. "É gratificante. Sinto gratidão de poder fazer algo. Foi a primeira vez que vi algo desta natureza. As pessoas que veem pela televisão não têm noção do estrago”, completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade