Publicidade

Estado de Minas

ONG promove adoção de cães e gatos pretos

Gatos e cachorros com a pelagem negra têm dificuldade para conseguir um lar. O evento, para incentivar a adoção, contará com diversos animais saudáveis, vacinados e vermifugados


postado em 22/11/2017 12:00 / atualizado em 22/11/2017 13:46

Ver galeria . 8 Fotos Sociedade Mineira Protetora dos Animais/ divulgação
(foto: Sociedade Mineira Protetora dos Animais/ divulgação )
Interessados em adotar um bichinho de estimação terão uma oportunidade neste sábado, dia 25, no Bairro São Luiz, na Região da Pampulha. Serão dezenas de gatos e cachorros de diversas idades. O foco da feira é promover e chamar a atenção para os animais de pelagem preta, que muitas vezes são abandonados e preteridos até mesmo na hora de ganhar um lar.

Todos foram resgatados e cuidados pela Sociedade Mineira Protetora dos Animais (SMPA). Uma das veterinárias da entidade explica que tratam-se de animais que muitas vezes são rejeitados. "Não existe um motivo explicável para as pessoas não adotarem 'pretinhos', mesmo as que não adotam não se dão conta de que também não estão querendo o animal por causa da cor. O que acontece é que eles acabam sendo invisíveis. As pessoas não enxergam esses cachorros e gatos", disse.

A ativista explica que no caso dos gatos a rejeição acontece de forma mais explícita, o que é atribuído a mitos, por exemplo, de que o gato daria má sorte. "Esse mito surgiu da igreja na Idade Média. A história comprova, inclusive, que líderes religiosos passaram a incentivar a matança dos animais devido a superstição", analisa.

O mesmo não acontece com os cachorros. "Muitas vezes é inconsciente. O que ocorre na prática é que em uma feira de adoção, no meio de vários animais que estão disponíveis, as pessoas não vão nos pretos. Elas imediatamente vão no branquinho", explica a protetora. Ela aponta que o animal claro será sempre o primeiro solicitado.

O problema se agrava também no momento de resgate. "Muitas vezes o protetor deixa de resgatar um animal 'pretinho' pelo medo de ele não ser adotado", lamentou. Ela pontua que o objetivo do protetor é tirar o animal da rua e encontrar um lar. Mas, como esses cães e gatos são rejeitados, e alguns protetores não podem acumular um grande número de animais, eles acabam evitando resgata-los.

A rejeição a cães e gatos de pelagem preta já foi abordada pela Agência de Notícias dos Direitos Animais. O artigo cita uma pesquisa realizada em 2003 nos Estados Unidos mostrando que as pessoas associam os cães pretos a agressividade e intimidação.

A FEIRA DE ADOÇÃO 


Os animais estão saudáveis, vacinados e vermifugados. Interessados devem levar xerox de identidade, CPF e comprovante de residência, ser maior de 21 anos e pagar uma taxa de R$ 40. Quem não puder adotar, pode ajudar as ONGs doando vasilhas para os animais, cobertinhas, entre outros. Para adotar ou colaborar faça contato pelo e-mail adocaosmpa@gmail.com.

 Além de um grande evento de adoção, os tutores de cães sem raça definida poderão levar os os cachorros para participarem de um aulão de adestramento. O evento também contará com uma lojinha solidária e presença de foodtrucks, sorteios de brindes e muitas atrações para você e seu pet. A feira ocorrerá de 11 às 16 horas, na Avenida Antônio Carlos, 7.260, na Pampulha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade