Publicidade

Estado de Minas

Minas Gerais vence o Miss Brasil Gay

Concurso que existe há quatro décadas em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, voltou depois de três anos consecutivos parado por falta de verba


postado em 20/08/2017 11:12 / atualizado em 20/08/2017 11:38

É de Minas Gerais a grande vencedora do Miss Brasil Gay 2017. Numa noite de simpatia, luxo, cores, glamour, vestidos cravejados de pedraria e muito brilho, a gaúcha Guiga Barbieri, moradora de São Paulo, levou a coro defendendo o estado mineiro. A competição de beleza mais importante do mundo LGBT, que existe há 41 anos, ocorreu na noite deste sábado, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.
Minas Minas Gerais Gay fatura competição nacional(foto: Reprodução/Facebook)
Minas Minas Gerais Gay fatura competição nacional (foto: Reprodução/Facebook)

Como tema Masculino e feminino, o universo do transformismo, a 37ª edição do evento foi só animação. O Miss Brasil Gay voltou depois de três edições consecutivas fora do ar. Ao todo, quatro edições (2012, 2014., 2015 e 2016) foram canceladas por falta de recursos.

O concurso mobiliza 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. São 27 candidatos, entre os quais é escolhido o mais belo transformista do país. A principal regra é: os concorrentes devem ser do sexo masculino, não podem ser travesti ou transexual, sendo proibidas as intervenções cirúrgicas estéticas.

O evento é conhecido internacionalmente, fato que lhe rendeu registro como patrimônio imaterial do município em 2007. Neste ano, foi lançada uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar dinheiro para fazer o evento, mas apenas 1% da meta de R$ 126 mil foi alcançada, segundo o site da mobilização.

A Miss Minas Gerais 2017 recebeu a coroa das mãos de Sheila Veríssimo, vencedora da edição 2013 pelo estado do Espírito Santo. O concurso foi criado em 1976, em pena ditadura militar, pelo cabeleireiro Francisco Mota. É o primeiro registro de organização à militância gay do país em prol de um mesmo ideal pela conquista de espaço, direitos e respeito.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade