Publicidade

Estado de Minas

Samarco quer demitir 1,2 mil empregados por meio de plano de incentivo voluntário

Com atividades suspensas desde novembro último, mineradora não tem previsão do retorno dos trabalhos, mas planeja retomada com 60% dos empregados


postado em 26/06/2016 19:34 / atualizado em 26/06/2016 19:51

Até o dia 29 de julho funcionários da mineradora Samarco podem aderir ao Programa de Demissões Voluntárias (PDV), já que desde o rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, na Região Central do estado, a empresa está com suas atividades suspensas. Na sexta-feira foi fechado o acordo com os sindicatos Metabase Mariana (Minas Gerais) e Sindimetal (Espírito Santo) para a redução do quadro de pessoal da empresa, que ainda não tem previsão de retomada de sua atividade na cidade mineira.

O programa, de acordo com a mineradora, atende sugestão dos sindicatos para minimizar os efeitos de demissões que são necessárias devido à nova realidade da mineradora. Depois de estudos sobre a retomada das operações, concluiu-se que, quando a Samarco for autorizada a retornar, ela contará com no máximo 60% da sua capacidade produtiva. Dessa forma, é preciso que a empresa faça uma redução de 1200 postos de trabalho, dos cerca de 3000 empregados das unidades em MG e ES.

A Samarco teve suas operações suspensas desde 5 de novembro último, quando houve o rompimento da barragem, que matou 19 pessoas. No período, para manter seu quadro de pessoal, a mineradora concedeu férias coletivas, licença remunerada e dois períodos de lay off. Mas sem definição sobre a data da volta da operação e a redução da sua capacidade produtiva, a empresa busca agora manter 60% de sua força de trabalho.

Entre os benefícios oferecidos pela Samarco aos que aderirem ao plano estão a concessão de 50% do salário para cada ano de trabalho, limitado a quatro salários; valor fixo equivalente a três salários, limitado a R$ 7.500;  plano de saúde por seis meses após data de demissão; e perdão do adiantamento da participação de lucro e de dívidas anteriores com o plano de saúde dos empregados.


Publicidade