Publicidade

Estado de Minas

Moradores de Bento Rodrigues conhecem área onde será novo vilarejo


postado em 27/02/2016 13:18

(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
Cerca de 100 ex-moradores de Bento Rodrigues, o primeiro  povoado devastado pela avalanche de lama da represa da Samarco, conheceram, na manhã de sábado, a área onde deve ser erguido o novo lugarejo. O terreno, de 100 hectares, fica a 12 quilômetros do Centro histórico de Mariana, na metade do caminho entre a cidade colonial e o antigo distrito.

A área tem as mesmas características do antigo lugar: várias espécies de árvores, nascentes de água e solo propício ao plantio de hortas, segundo a própria comunidade. O lugar também fica próximo ao trecho do rio Guapo do Norte que não foi atingido pela lama de minério.

"Por lei, a Samarco tem de nos apresentar três terrenos. A maioria das famílias gostou desse. Tudo indica que será aqui", disse Antônio Gonçalves Pereida, o Da Lua, um dos membros da comissão dos ex-moradores de Bento Rodrigues.

A área, com diversas espécies de mata nativa, tem três nascentes de água e pertence a uma mineradora. A Samarco negocia a compra do terreno.

"Tomara que tudo dê certo. Em minha casa, havia fogão a lenha e um grande quintal. Na verdade, era uma chácara. Não vejo a hora de voltar para uma casa", deseja Antônio Lopes, de 40 anos. Ele foi alocado pela Samarco num apartamento em Mariana.

 

Destruições

 

Já no ínicio da tarde, os atingidos visitaram o que sobrou do antigo povoado de Bento Rodrigues. Algumas pessoas não seguraram as lágrimas. Dona Lenice Gonçalves do Carmo, 43, olhou desolada para o lugar onde ficava a sua casa. "Quando a lama veio, fugi apenas com a roupa do corpo".

 

(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade