Publicidade

Estado de Minas

Curto-circuito isola andar da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Funcionários foram retirados do subsolo por causa de um problema no Plenarinho I. Ninguém ficou ferido.


postado em 28/01/2016 17:01 / atualizado em 28/01/2016 18:14

Funcionários e visitantes da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) tiveram um susto na tarde desta quinta-feira. Um curto-circuito no reator de uma lâmpada no Plenarinho 1, localizado no subsolo da Casa, acionou o alarme de incêndio. Todas as pessoas que estavam no andar foram retiradas e levadas para o hall de entrada. Não houve feridos.

O incidente aconteceu entre 15h30 e 16h. No horário o espaço do Plenarinho I estava cedido para o secretário estadual de Direitos Humanos, Nilmário Miranda. A polícia legislativa descobriu rapidamente de onde estava vindo a fumaça e conseguiu resolver a situação.

Todos os funcionários e outras pessoas presentes no local foram retirados rapidamente. A medida interna está no padrão de segurança. O andar onde fica o Plenarinho I não tem janelas e por isso a fumaça ficou concentrada no local, onde funcionam, também, assessorias e gabinetes de três deputados: Agostinho Patrus Filho (PV), João Alberto (PMDB) e Tiago Ulisses (PV).

De acordo com a ALMG, o sistema de alarme detectou um início de fumaça e a polícia legislativa evacuou o andar por medida de segurança e também para investigar e encontrar o foco. Até as 17h30, o andar ainda estava com acesso restrito para serem realizados os reparos.

O Estado de Minas esteve na Assembleia Legislativa logo após o ocorrido. Ainda era forte o cheiro de queimado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade