Publicidade

Estado de Minas

Comissão da ONU deve chegar a Mariana no sábado

Especialistas da entidade estão no Brasil para investigar tanto o comportamento de empresas de mineração quanto do governo na catástrofe ambiental


postado em 09/12/2015 11:56

A Prefeitura Mariana prevê para sábado, dia 12, a chegada de uma comissão da Organização das Nações Unidas (ONU) na cidade, onde há pouco mais de um mês o rompimento da barragem do Fundão, da Samarco, deixou 15 mortos e cinco desaparecidos. A assessoria de comunicação da ONU não confirmou a informação e disse que reunião na cidade, localizada Região Central de Minas, será fechada para a imprensa.

Segundo a entidade, o principal objetivo do grupo de trabalho “é examinar os impactos negativos de atividades empresariais sobre os direitos humanos”. A vinda do grupo ao Brasil foi agendada antes do estouro da barragem, porém, o desastre deu novo contorno ao trabalho dos cinco integrantes. Eles permanecem no Brasil até 16 de dezembro.

O grupo vai analisar como o governo e as companhias do setor cumprem suas respectivas obrigações e responsabilidades na área de direitos humanos, em sintonia com princípios orientadores da entidade. Na prática, de acordo com a ONU, esses princípios “foram endossados pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas em 2011 e oferecem clareza e orientação a autoridades e empresas sobre como prevenir e tratar dos impactos negativos de atividades empresariais sobre os direitos humanos”.

Os especialistas vão apresentar um informe final sobre a situação no Brasil apenas em junho de 2016, mas, no último dia da viagem, responderão a perguntas de jornalistas sobre suas primeiras análises. Além da visita à cidade histórica mineira, o grupo vai ouvir a sociedade civil e o poder público em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Altamira (PA) e Belém.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade