Publicidade

Estado de Minas

Moradores de subdistritos atingidos por lama da Samarco fazem assembleia em Mariana

Objetivo é eleger representantes da comissão que vai negociar com a mineradora. Primeira revindicação é transferir desabrigados para moradias dignas


postado em 28/11/2015 11:37 / atualizado em 28/11/2015 12:38

Vítimas do rompimento da barragem da Samarco participaram de assembleia na manha deste sábado em Mariana(foto: Euler Junior/EM/D.A Press)
Vítimas do rompimento da barragem da Samarco participaram de assembleia na manha deste sábado em Mariana (foto: Euler Junior/EM/D.A Press)
Cerca de 700 pessoas, moradores das comunidades atingidas pelo rompimento da barragem da Samarco em Bento Rodrigues, em 5 de novembro,se reuniram neste sábado no Centro de Referência da Infância e da Adolescência (Cria) em Mariana para escolher os integrantes da comissão que vai representar as famílias nas negociações com a mineradora. O prefeito Duarte Júnior e o promotor Guilherme Meneghim participam da reunião. Foram eleitos 40 representantes das comunidades prejudicadas pela lama que vazou da barragem do Fundão

A primeira reivindicação das vítimas do rompimento da barragem é retirar aproximadamente 900 pessoas que ainda estão em hotéis e transferi-las para "moradias dignas", como explicou Guilherme Meneghim. Representantes da OAB e da Defensoria Pública assessoraram os moradores dos subdistritos de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo, Paracatu de Cima, Camargos, Ponte do Gama e Pedras presentes à reunião.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade