Publicidade

Estado de Minas

Crianças de Paracatu e Bento Rodrigues serão encaminhadas à rede municipal de Mariana para retomarem os estudos

São 172 crianças na faixa da pré-escola ao nono ano do Ensino Fundamental. A expectativa é de que entre a próxima quinta-feira e segunda-feira, elas já estejam de volta às salas de aula.


postado em 09/11/2015 16:57 / atualizado em 10/11/2015 12:18

Israel Quirino:
Israel Quirino: "Todas as crianças devem ficar juntas, em um mesmo horário, isso é muito importante agora" (foto: Valquíria Lopes/EM/D.A Press)

Cento e setenta e duas crianças dos distritos de Paracatu e Bento Rodrigues, que cursam entre a pré-escola e o nono ano do Ensino Fundamental, serão encaminhadas à Escola Municipal Dom Luciano, no Bairro Rosário, em Mariana, para retomarem os estudos. A expectativa é de que entre a próxima quinta-feira e segunda-feira, elas já estejam de volta às salas de aula.

Segundo o assessor técnico de governo da Secretaria Municipal de Educação de Mariana, Israel Quirino, a escola é grande, ampla e tem capacidade para receber todas as crianças. O objetivo é que fiquem juntas e, se possível, até com os mesmos professores, preservando os laços afetivos. "Muitos professores estavam presentes no momento da tragédia e estão muito abalados. Mas estamos verificando as condições emocionais e a possibilidade de mantê-los", afirma Quirino. De qualquer forma, ele acrescenta que 42 profissionais entre professores, serventes, merendeiros e funcionários administrativos estão preparados para receber os novos alunos.

"São crianças, na maioria, de áreas rurais, acostumadas a ficar muito livres. Devem estar se sentindo confinadas nos hotéis. Mas essa escola é grande, ampla, tem uma quadra esportiva num anexo. E todas as crianças devem ficar juntas, no mesmo horário. Isso é muito importante agora", continua.

Segundo Quirino, pedagogos estão visitando os hotéis e devem fazer uma rota para o transporte das crianças por ônibus escolares.

DOAÇÕES De modo geral, autoridades informam que, no momento, o que as famílias desabrigadas mais precisam é de açúcar, óleo, pó de café e brinquedos para as crianças.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade