Publicidade

Estado de Minas

Estado de Minas lança série especial em homenagem a Aleijadinho

Leitor poderá conhecer principais obras do artista, além de lugares pouco divulgados, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, de Nova Lima


postado em 14/11/2014 17:00 / atualizado em 14/11/2014 16:32

Uma viagem pela vida, obra e arte de Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1737-1814), cujo bicentenário de morte será lembrado na terça-feira. Para marcar a data, o Estado de Minas trará na edição de domingo um caderno especial de oito páginas contando a história do escultor, entalhador, arquiteto, marceneiro e perito que deixou monumentos em Ouro Preto, cidade onde nasceu e está enterrado, Congonhas, Barão de Cocais, Mariana, Sabará, São João del-Rei, Tiradentes, Nova Lima e Mariana.


O caderno especial demandou seis meses de trabalho envolvendo equipe de jornalistas, fotógrafos e ilustradores, com consultoria da professora de história da arte da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Adalgisa Arantes Campos, e do mestrando do curso de pós-graduação em história Leandro Gonçalves de Rezende (UFMG). Os leitores vão encontrar os profetas de Congonhas e as esculturas das capelas da Paixão de Cristo, visitar os museus Arquidiocesano de Arte Sacra, de Mariana, e do Ouro, de Sabará, e desvendar lugares pouco divulgados, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, de Nova Lima, que guarda as talhas da antiga Fazenda Jaguara, hoje em ruínas em Matozinhos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade