Publicidade

Estado de Minas

Torcedores colombianos são presos pichando prédio no Centro de Belo Horizonte

Segundo policial, eles entraram ilegalmente no país, sem nenhum documento, para assistir à partida da Libertadores que aconteceu na noite de ontem


postado em 02/05/2014 08:30 / atualizado em 02/05/2014 10:57

Torcedores dormem em companhia da PM após terem sido detidos na madrugada(foto: Mateus Parreiras/EM/DA Press)
Torcedores dormem em companhia da PM após terem sido detidos na madrugada (foto: Mateus Parreiras/EM/DA Press)


Seis colombianos foram detidos após serem flagrados pichando um prédio no cruzamento da Rua da Bahia com a Rua Tupinambás, no Centro de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), eles entraram ilegalmente no país para assistir a partida do Atlético Nacional – COL contra o Atlético Mineiro, que terminou com eliminação deste último da Libertadores na noite de quinta-feira.

De acordo com tenente Walker Machado, do 1º Batalhão da Polícia Militar, a ação do grupo foi vista por meio das câmeras do Olho Vivo por volta das 5h15 desta sexta. Uma viatura chegou ao local rapidamente e deteve os homens. Eles estavam usando graxa para escrever em um dos edifícios da esquina.

Foto mostra pichação (à direita) feita na madrugada(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Foto mostra pichação (à direita) feita na madrugada (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Questionados pelos policiais, os homens – todos maiores de idade – disseram ter vindo à cidade para acompanhar o jogo. “Eles entraram no Brasil de forma irregular. Pegaram carona, depois foram para São Paulo, não quiseram dizer quem trouxe eles para cá. Sem passaporte, sem nada”, explica o militar. Três dos homens estavam usando camisas do time colombiano, o que poderia colocá-los em risco de um confronto com torcedores do clube mineiro, conforme destacou o militar.

Conforme o tenente Machado, os presos foram levados pra a 6ª Companhia da PM, responsável pela área central e, posteriormente, seriam conduzidos para a Polícia Federal, considerando a condição irregular deles no país.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade