Publicidade

Estado de Minas

PBH apresenta Novo Teatro Francisco Nunes que estava fechado desde 2009

Imóvel vai ser reaberto em 6 de maio na abertura do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte (FIT-BH)


postado em 29/04/2014 19:31 / atualizado em 29/04/2014 20:21

A obra de revitalização foi orçada em R$ 11 milhões e foi realizada pela Unimed(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
A obra de revitalização foi orçada em R$ 11 milhões e foi realizada pela Unimed (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)


O novo Teatro Francisco Nunes já tem data e horário para ser reinaugurado. Chamado inicialmente de Teatro de Emergência, o Chico Nunes, como é mais conhecido, passou por uma reforma de restauração e modernização. O imóvel, que estava fechado desde 2009 por causa de problemas no telhado com risco de desabamento, vai ser reaberto em 6 de maio na abertura do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte (FIT-BH). Nesta terça-feira, as portas foram abertas para a visita de jornalistas e autoridades. A revitalização do Chico Nunes custou R$ 11 milhões e foi feita pela Unimed por meio do Programa Adote um Bem Cultural, da Prefeitura de Belo Horizonte. Na reforma, os 543 lugares foram mantidos.

De acordo com a arquiteta Mariluce Duque, responsável pelo projeto, o foco principal aconteceu no palco. A parte cenotécnica, que antes era manual, agora possui um sistema motorizado e de contra pesagem para luz e cenário. A nova roupagem vai trazer mais flexibilização e recurso técnico para diferentes tipos de espetáculos.

As poltronas também foram trocadas por outras mais confortáveis. Foi instalado um novo sistema de ar condicionado, além de iluminação e tratamento acústico. O local ainda ganhou salas para o setor administrativo. A sala de aquecimento para artistas e os camarins também foram reformados.

Na parte externa, a restauração atingiu a bilheteria, banheiros, lanchonete e cozinha. O saguão ganhou pé-direito duplo, com uma única entrada central e espaço para exposições. O jardim lateral foi revitalizado e os mosaicos restaurados. 

O prefeito Marcio Lacerda (PSB) acompanhou a visita e comemorou a reinauguração do teatro. “A reabertura vem se somar ao processo de avanço e dinamização cultural pela qual BH tem passado nos últimos anos. Temos mais uma âncora para nossa estima e qualidade de vida”, afirmou.

A reabertura do Teatro será na próxima terça-feira com o espetáculo “Prazer”, da companhia Luna Lunera, que vai abrir o FIT-BH. Os ingressos custarão R$ 20 a interia e R$ 10 a meia.

Marcio Lacerda elogiou o retorno do teatro(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Marcio Lacerda elogiou o retorno do teatro (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
História

Chamado inicialmente de Teatro de Emergência, o Chico Nunes, como é mais conhecido, foi inaugurado em 1950 pelo prefeito Otacílio Negrão de Lima. A cidade era carente de teatros. O antigo Teatro Municipal havia se transformado no Cine Metrópole, demolido em 1983, e o Palácio das Artes estava em construção. O nome do teatro é uma homenagem ao grande clarinetista e maestro mineiro Francisco Nunes (1875-1934), que criou a Sociedade de Concertos Sinfônicos de BH e dirigiu o Conservatório Mineiro de Música.

Em 1980, a casa foi reconstruída e modernizada, mantendo de original apenas a fachada. Recebeu desde então variados espetáculos e eventos, como o Festival Internacional de Teatro Palco & Rua (FIT-BH), Fórum Internacional de Dança (FID), Festival de Arte Negra (FAN), Verão de Arte Contemporânea e Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, entre outros.

Em 2009, o Corpo de Bombeiros interditou o imóvel por causa da ameaça de queda do telhado, infestado por cupins.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade