Publicidade

Estado de Minas

Liminar impede parada total do metrô nesta quarta-feira; metroviários dizem que vão descumprir

Com a decisão, 70 % dos trens têm que circular das 5h30 às 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários, o funcionamento terá que ser de 50%. O descumprimento implica em multa de R$ 50 mil por dia


postado em 18/03/2014 18:38 / atualizado em 18/03/2014 20:13

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) conseguiu uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), nesta terça-feira, que determina escala mínima do metrô durante a paralisação dos metroviários marcada para esta quarta-feira.  Com a decisão do desembargador Murilo de Morais, 70 % dos trens têm que circular das 5h30 às 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários, o funcionamento terá que ser de 50%. Caso a medida seja descumprida, o sindicato da categoria terá que pagar R$ 50 mil por dia. Os metroviários afirmaram que não vão cumprir a decisão.

Os metroviários de Belo Horizonte prometem fazer uma paralisação de 24 horas nesta quarta-feira contra a privatização do metrô da capital mineira. A categoria também protesta contra a falta de investimento do governo federal. Faixas foram colocadas nas estações para alertar os usuários, que também receberam panfletos com as reivindicações da categoria.

Diante da ameaça de greve, a CBTU ajuizou uma ação cautelar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) pedindo para que seja determinada a escala mínima. A solicitação foi acatada pelo desembargador Murilo Morais. O magistrado ressaltou, em sua decisão, que “embora se trate de simples paralisação de advertência da categoria, por um dia, não resta dúvida de que causará perturbação no meio em que se manifesta”.

Morais também determinou o funcionamento integral do setor de manutenção de rede aérea e de via permanente, por no mínimo quatro horas e trinta minutos. Caso aconteça a solicitação de algum serviço essencial para o funcionamento seguro dos trens, o trabalhadores deverão cumprir a carga horária necessária. O Centro de Controle Operacional terá de trabalhar integralmente no horário de pico e com pelo menos um trabalhador nos outros horários. De acordo com o TRT, uma audiência de conciliação está marcada para esta quarta-feira, às 14h30, na sede do órgão.

Segundo Romeu Machado Neto, vice-presidente do sindicado dos rodoviários (Sindmetro), os metroviários não vão aceitar a medida. “A categoria está indgnada pois é uma imposição aos trablahadores que não foram procurados pelo Governo Federal, Estadual, e o Judiciário para discutir as suas reivindicações”, disse.

Reforço dos coletivos


Por causa da paralisação, a BHTrans programou um reforço de linhas do transporte coletivo que atendem algumas estações. Na Estação Vilarinho a linha 60 (Venda Nova/ Centro) vai operar com mais cinco veículos a partir das 5h. Já na São Gabriel serão disponibilizados mais 13 ônibus nas linhas 83D (Estação São Gabriel/ Centro – Direta) ou 83P (Estação São Gabriel/ Centro – Paradora), dependendo da demanda, a partir das 5h30.


Publicidade