Publicidade

Estado de Minas

Conheça o procedimento para adoção de um animal


postado em 28/10/2013 06:00 / atualizado em 28/10/2013 08:27

A gerente de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde, veterinária Silvana Brandão, destaca a parceria do CCZ com os protetores, “muito organizados e atuantes na cidade”. Levantamento realizado este ano sobre o número de animais em Belo Horizonte contou 275.609 cães e 54.985 gatos. Estudos de universidades brasileiras indicam que o número cachorros nas ruas chega a 10% dos domiciliados, ou seja, mais de 27 mil animais estão hoje largados à própria sorte na capital mineira.

“Mas podemos dizer que, em Belo Horizonte, nos últimos 10 anos, houve diminuição significativa do número de animais soltos nas ruas”, avalia Silvana, que considera um diferencial a atuação da Comissão Especial de Saúde e Bem-Estar Animal junto ao Conselho Municipal de Saúde. Mas a veterinária diz que há muito a ser feito contra o abandono.

A prefeitura oferece serviço de castração de cães e gatos em três centrais, nos bairros São Bernardo, Caiçara e Salgado Filho, além de uma unidade móvel. Em média, 48 animais são esterilizados por dia. Só este ano, segundo a Secretaria de Saúde, mais de 11 mil animais foram castrados. O programa Adote um amigo, em parceria com a ONG Teia de Textos, já promoveu 102 feiras e, em dois anos, conseguiu que 1,2 mil cães e gatos encontrassem um novo lar.

Galeria: veja fotos dos animais

COMO ADOTAR
Procedimentos para adoção e acompanhamento

Entrevista com o interessado
Assinatura de termo de compromisso
Pagamento de taxa simbólica de R$ 40, equivalente a uma dose de vacina

A companhamento mensal por telefone e presencial no primeiro trimestre

Acompanhamento semestral por telefone e presencial após o primeiro trimestre

Disque-denúncia para pessoas próximas ao animal adotado informarem sobre maus-tratos ou situação de urgência

FONTE: Núcleo Fauna de Defesa Animal


Publicidade