Publicidade

Estado de Minas

Mineirão: o palco das multidões na capital mineira

Inaugurado em 1980, ginásio do Mineirinho bateu recordes mundiais de público no vôlei e futsal, recebeu artistas consagrados, mas foi deixado de lado nas reformas para a Copa%u20192014


postado em 13/07/2013 06:00 / atualizado em 13/07/2013 07:16

Uma Pesquisa Municipal de Interesse (PMI) vai ouvir a população de Belo Horizonte para saber como o ginásio será utilizado(foto: Jorge Gontijo/EM/D.A Press - 18/4/11)
Uma Pesquisa Municipal de Interesse (PMI) vai ouvir a população de Belo Horizonte para saber como o ginásio será utilizado (foto: Jorge Gontijo/EM/D.A Press - 18/4/11)

De Palácio dos Esportes a filho enjeitado da Copa do Mundo, o Ginásio Felippe Henriot Drummond, o Mineirinho, foi palco das principais estrelas do esporte e da música nas últimas três décadas. Inaugurado em 15/3/1980, o ginásio forma um dos cartões-postais da cidade ao lado do Mineirão, totalmente reformado para a Copa das Confederações, no mês passado, e Copa do Mundo, no ano que vem. O Mineirinho, por outro lado, ficou de fora das reformas. Inaugurado com festa pelo então governador Francelino Pereira, a primeira partida do ginásio foi entre a Seleção Brasileira de Basquete e Porto Rico. Acompanharam o jogo de exibição celebridades do esporte como os irmãos pilotos de Fórmula-1 Emerson e Wilson Fittipaldi, o recordista do salto triplo João do Pulo e a tenista Maria Esther Bueno.

Desde então, o Mineirinho se tornou a casa das multidões, registrando públicos recordes. Em 1994, mais de 27 mil torcedores assistiram à vitória da Seleção Brasileira Feminina de Vôlei contra a China, por 3 a 0, pelo Campeonato Mundial. Esse é considerado o maior público presente em local fechado pela Federação Internacional de Vôlei. Um ano mais tarde, 26,5 mil torcedores acompanharam a primeira partida no local pela Liga Mundial de Vôlei Masculino, entre Brasil e Itália. Os italianos venceram no tie-break.

O ginásio não traria sorte para a Seleção Brasileira Masculina de Vôlei também em 2002, quando o time do técnico Bernardinho perdeu a decisão da Liga Mundial para a Rússia por 3 a 1. Os times mineiros da Superliga também saíram derrotados do local: em 29/4/2006, o anfitrião Minas perdeu o título para o Banespa. Em 24/4/2011, mais uma vez um time mineiro perdeu o Nacional, dessa vez o Cruzeiro, para o paulista Sesi, diante de 17.992 pessoas. O maior público da história do futsal também foi registrado no Mineirinho, em agosto de 1999. Na vitória do Atlético sobre o Rio de Janeiro, por 5 a 4, na decisão da Liga Futsal, 25.713 alvinegros comemoraram o bicampeonato, dois anos depois de vencer pela primeira vez.

As lutas também fazem parte da história do local. Em 1988, mais de 15 mil pessoas foram ao ginásio da Pampulha na noite de 19 de dezembro para assistir ao confronto entre Adílson Maguila e o norte-americano Samy Scaff. Maguila tinha cartel de 32 vitórias – sendo 24 por nocaute – e apenas duas derrotas. Apesar da expectativa, a luta durou pouco. Com aparência flácida e fora de forma, o veterano Scaff não completou o segundo assalto. Em 23 de junho do ano passado, o estádio voltou a ficar lotado para assistir a combates, dessa vez na edição 147 do Ultimate Fighting Championship, maior campeonato de artes marciais mistas do planeta. Na luta principal, o brasileiro Wanderlei Silva perdeu para o norte-americano Rich Franklin, por decisão unânime dos juízes.

Os principais ídolos da música brasileira e internacional também passaram pelo Mineirinho. Segundo dados da Administração dos Estádios do Estado de Minas Gerais (Ademg), que administra o local, o maior púbico em show é dos Titãs, que reuniu 30.950 pessoas em 17/2/1990, superando duas apresentações da Xuxa, em setembro e dezembro de 1992. Roberto Carlos é um dos mais assíduos, desde que estreou no ginásio, em março de 1981. Entre os nomes da música internacional, o tecladista de rock progressivo Rick Wakeman se apresentou para 22 mil espectadores em 1991. Também passaram pelo Mineirinho Bob Dylan (1991), Creedence (1999), Scorpions (2008), Iron Maiden (2009), Guns’n Roses (2010) e Ozzy Osbourne (2011)

FORA DA COPA Fora do projeto de modernização do Mineirão com vistas à Copa do Mundo’2014, o Mineirinho serviu apenas de estacionamento durante a Copa das Confederações. As únicas obras foram no entorno do ginásio, que recebeu uma passarela de acesso direto ao estádio. A reforma estava prevista no primeiro projeto básico de engenharia. No entanto, o alto custo da obra no Mineirão e no ginásio – o valor de R$ 665,7 milhões poderia chegar a R$ 1,4 bilhão –, inviabilizou a modernização. Pelo projeto, o Mineirinho receberia arquibancadas flexíveis e a área central seria rebaixada, além da construção de novos camarotes e cabines. Na parte externa, 11 federações esportivas estaduais utilizam salas. Algumas delas, como arco e flecha, boxe e futebol de mesa, organizam campeonatos nas dependências do ginásio.

Segundo o presidente da Ademg, Ricardo Raso, o governo está preparando uma pesquisa municipal de interesse (PMI), para que a população decida qual será a melhor utilização do Mineirinho. A pesquisa deve estar disponível a partir de agosto. Segundo Raso, o caminho provável deve ser uma parceria público-privada – gestão compartilhada, a exemplo do Mineirão.

LINHA DO TEMPO


12/10/1972: Assinado convênio entre a Ademg e a UFMG, para a utilização da área de 93 mil metros quadrados, pertencente à universidade, para a construção do ginásio

12/1973: Início das obras, orçadas inicialmente em CR$ 300 milhões. A construção foi paralisada em 1976, por problemas técnicos, e reiniciada um ano depois

15/3/1980 : Inauguração do ginásio, com a presença de autoridades, personalidades do esporte, além de partida de exibição da Seleção Brasileira de Basquete contra Porto Rico

17/2/1990: O show do Titãs reuniu 30.954 pessoas. Segundo a Ademg, é o recorde de público no ginásio

25/10/1994: Recorde de público do vôlei em ginásio fechado (27 mil), na vitória da Seleção Brasileira sobre a China (3 a 0)

8/8/1999: Novo recorde de público, desta vez no futsal (25.713): Atlético 5 x 4 Rio de Janeiro, na decisão da Liga Futsal

23/6/2012: Recebe a edição 147 do UFC, mais importante competição de artes marciais mistas do mundo


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade