Publicidade

Estado de Minas

Morre, aos 67 anos, autor e diretor teatral Alcione Araújo


postado em 15/11/2012 10:35 / atualizado em 15/11/2012 14:24

(foto: Cristina Lacerda/Divulgacao)
(foto: Cristina Lacerda/Divulgacao)
Morreu nesta madrugada, em Belo Horizonte, aos 67 anos recém-completados em 9 de novembro, o autor e diretor teatral Alcione Araújo, que era cronista do Estado de Minas. Mineiro de Januária radicado no Rio, Alcione é autor de peças teatrais como Há vagas para moças e Muitos anos de vida, além de assinar roteiros para cinema e televisão. Como diretor, na década de 1980 ele foi um dos responsáveis pelo sucesso de Doce deleite, uma colagem de 12 esquetes cômicos - oito de sua autoria - encenada pela dupla Marília Pêra e Marco Nanini.

Em Belo Horizonte desde a última segunda-feira, depois de viajar a Ouro Preto em companhia da namorada e dos sogros, Alcione Araújo se hospedou em um hotel da Savassi, onde teria sofrido uma parada cardíaca de madrugada, sem tempo sequer para atendimento médico. Pai da professora de filosofia Carolina, de 37 anos, e avô de Joaquim, de 5, e Flora, de 10 anos, nos últimos tempos, o autor vinha se dedicando à escrita de romances. Ventania, o terceiro e último deles, foi lançado na capital no ano passado, com uma nova sessão de autógrafos, na Academia Mineira de Letras (AML), em setembro. Enquanto aguarda a chegada da filha, que está no exterior.

O corpo de Alcione será levado nesta quinta-feira para o Rio de Janeiro, onde acontecerá o velório e a cremação. A cerimonia será realizada na sexta-feira, no memorial do Carmo, no Caju, de 11h até às 17h.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade