Publicidade

Estado de Minas

Chuva causa estragos na Região Centro-Oeste de Minas Gerais

Algumas cidades ficaram alagadas por causa de rios que transbordaram e a água atingiu diversas casas


postado em 19/12/2011 17:11 / atualizado em 19/12/2011 19:31

Na comunidade de São João de Cima, em Conceição do Pará, também no Centro-Oeste de Minas, 25 pessoas ficaram desalojadas e estão abrigadas nas casas de vizinhos e amigos (foto: Corpo de Bombeiros de Nova Serrana )
Na comunidade de São João de Cima, em Conceição do Pará, também no Centro-Oeste de Minas, 25 pessoas ficaram desalojadas e estão abrigadas nas casas de vizinhos e amigos (foto: Corpo de Bombeiros de Nova Serrana )
 

Em Pará de Minas, no Centro-Oeste de Minas, a Defesa Civil iniciou a semana verificando os pontos mais afetados pela chuva, que já dura pelo menos quatro dias. Nas últimas 48 horas, o Corpo de Bombeiros da cidade recebeu mais de 20 chamadas para vistoria em casas que estariam em locais de risco. Outro transtorno causado pela chuva foi uma cratera que abriu em meio à Avenida Orlando Maurício Santos, no bairro Senador Valadares, principal acesso ao Pronto Atendimento do município. O trânsito no local está interrompido e, para chegar até a unidade, é preciso dar a volta pelos bairros Santos Dummond ou São Cristóvão. Ainda não há previsão de quando a pista será liberada.

O ribeirão Paciência, que passa pelos bairros Várzea e Vila Raquem, subiu mais seis metros e transbordou ao fim da tarde de domingo. Cerca de dez casas foram inundadas. O muro de uma escola foi derrubado pela força da água. Três pontes da cidade também precisaram ser interditadas porque correm o risco de desmoronar. Por enquanto, não há vítimas ou desabrigados no município.

Alguns moradores tiveram de ser resgatados de barco(foto: Corpo de Bombeiros de Nova Serrana )
Alguns moradores tiveram de ser resgatados de barco (foto: Corpo de Bombeiros de Nova Serrana )


Na comunidade de São João de Cima, em Conceição do Pará, também no Centro-Oeste de Minas, 25 pessoas ficaram desalojadas e estão abrigadas nas casas de vizinhos e amigos. Nove pessoas chegaram a ficar ilhadas na tarde de domingo, e foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros de Nova Serrana. De acordo com o monitoramento feito pelos bombeiros no rio São João, o nível da água está três metros acima do normal. Ainda assim, não há mais pessoas vivendo em situação de risco e o nível da água começa a baixar.



Chuvas em Belo Horizonte

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade