Publicidade

Estado de Minas

Quén-Quén e Pezão chegam a BH sob forte escolta policial

Os dois integram a lista dos 12 criminosos mais procurados pela polícia mineira, divulgada no começo desta semana


postado em 06/10/2011 23:22 / atualizado em 07/10/2011 00:49

Quén-Quén é escoltado na chegada ao Departamento de Identificação(foto: Marcos Vieiral/EM/D.A Press)
Quén-Quén é escoltado na chegada ao Departamento de Identificação (foto: Marcos Vieiral/EM/D.A Press)

 

Sob forte esquema de segurança, desembarcaram na noite desta quinta-feira no Aeroporto da Pampulha dois dos criminosos mais procurados pela polícia mineira. Bruno Rodrigues de Souza, o Quén-Quén, e Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, de 29 anos, conhecido como Pezão, foram transferidos de São Paulo para Belo Horizonte após terem sido presos naquele estado.

O avião que trouxe a dupla pousou no hangar da Polícia Civil por volta das 23h10 desta quinta-feira. Dezenas de policiais faziam a escolta no entorno do aeroporto. De lá, Quén-Quén e Pezão seguiriam para o Departamento de Investigações (DI), na Lagoinha, e de lá seriam levados para o Instituto Médico-Legal para serem submetidos a exame de corpo delito. O procedimento é padrão para qualquer preso antes que ele seja levado para alguma carceragem. Ambos foram levados depois para o Centro de Remanejamento Prisional (Ceresp) São Cristóvão, no Bairro Lagoinha.

 

Quén-Quén foi detido na tarde de quarta-feira enquanto passeava com a família no calçadão de uma praia na cidade de Praia Grande. Já Pezão foi preso na noite anterior em um apartamento com vista para o mar em Santos. No local também estava Genilson Santana, que seria membro da facção. A Polícia Civil de Minas monitorava o grupo em São Paulo desde o início da semana. Genilson, como não tinha mandado de prisão expedido pela Justiça mineira, permancerá detido em Santos.

Bruno Rodrigues, o quén-quén, estava foragido da Penitenciária de Teófilo Otoni, na Região do Vale do Mucuri. Segundo a polícia, no dia 11 de agosto, ele baleou dois policiais da Divisão de Crimes Contra Vida que faziam uma operação no Bairro Califórnia, na Região Nordeste de BH. Ainda de acordo com a polícia, Quén Quén é homicida, assaltante, traficante e suspeito de integrar o Primeiro Comando da Capital (PCC) em Minas. Também é acusado de matar um agente penitenciário na Avenida Waldomiro Lobo no último dia 27 de agosto.

Pezão, também conhecido como Anjinho, é acusado de homicídio, tentativa de homicídio, tráfico de drogas, roubo, formação de quadrilha e porte ilegal de arma de fogo.

(Com informações da TV Alterosa)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade