Publicidade

Estado de Minas ATERRO

BH vai terceirizar serviço de entulho

Prefeitura da capital abre licitação para contratar empresa que vai coletar, armazenar e dar a destinação a detritos


postado em 09/04/2011 06:11 / atualizado em 09/04/2011 06:53

Sem ter onde depositar detritos, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) abriu licitação para contratar empresa destinada a receber, triar, armazenar temporariamente, destinar e dar disposição final a resíduos da construção civil, resíduos volumosos, inertes e rejeitos. Atualmente, cerca de 1,2 mil toneladas de entulho são recolhidas por dia na cidade – produzidas pela prefeitura ou coletadas nos locais de deposição irregulares nas Unidades de Recebimento de Pequenos Volumes (URPVs). E só no ano passado, a (SLU) retirou 140 mil toneladas dos 600 bota-foras clandestinos da capital. Caso todo o processo licitatório ocorra sem imprevistos, o sistema deve entrar em operação dentro de quatro meses.

Segundo o diretor de planejamento e gestão do órgão, Lucas Gariglio, nos moldes em que a prefeitura pretende contratar os serviços, não há atualmente nenhuma empresa executando. Um dos objetivos é, também, oferecer mais alternativas para a disposição correta destes resíduos. “Existem várias vantagens no novo sistema proposto. A distância de transporte entre os locais de geração vai diminuir, já que a proposta é a implantação de três áreas de manejo em diferentes vetores da cidade. Em segundo lugar, pretende-se que os custos de disposição sejam menores, partindo-se da ideia de aterrar a maior parte composta por resíduos inertes em aterros para este tipo de resíduo e somente encaminhar para outro direcionamento o que não for inerte”, explica.

Reciclagem

Ainda de acordo com Gariglio, outra vantagem é que se aumenta a capacidade de reciclagem, já que todo o resíduo potencialmente reciclável encaminhado a essas unidades poderá ser aproveitado pelas empresas contratadas. Por último, indiretamente, pretende-se dar à cidade mais alternativas de locais para disposição dos resíduos de construção civil e inertes. “A empresa contratada será responsável pelo recebimento, triagem e destinação dos resíduos e deverá ter, em sua unidade, pelo menos duas estruturas principais: o aterro de inertes e a área de triagem. No aterro serão dispostos somente os resíduos inertes, tais como restos de obras e demolições, terra, etc. Na área de triagem, a empresa deverá fazer a separação de tudo que não for inerte ou não puder ser aterrado no local; e, posteriormente, destinar para os locais adequados, dependendo da característica dos resíduos”, salienta.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade