Publicidade

Estado de Minas ARTE FINAL

Sogimig vence prêmio de comunicação da Aberje


postado em 27/10/2019 04:00

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

 
 
A Associação dos Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (Sogimig) foi a vencedora regional do prêmio da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial - ABERJE, com o movimento Menos Pudor, Mais Poder. A entidade foi reconhecida na categoria Sociedade. O Prêmio Aberje reconhece e premia os profissionais e as organizações que mais se destacam na área da Comunicação Corporativa. Neste ano, 256 projetos se inscreveram, vindos de diversas regiões do país. Como vencedora regional de Minas Gerais, a Sogimig agora é uma das finalistas na disputa pelo prêmio nacional que terá os vencedores escolhidos em uma audiência pública que acontece no dia 31 de outubro, em São Paulo. 
 
 O Menos Pudor, Mais Poder surgiu a partir de um questionamento sobre até onde a censura e o pudor poderiam impedir de levar informação sobre saúde para todas as mulheres. A campanha foi promovida de maneira voluntária pela TOM Comunicação e contou com a Árvore para articular todos os movimentos de mobilização social e imprensa. O apoio digital foi viabilizado pela SPARTA (agência digital).
 
 De acordo com a gerente de atendimento da TOM Comunicação, Fernanda Formoso, a ideia da campanha surgiu a partir da percepção de que temas relacionados à saúde da mulher são altamente censurados socialmente e em meios de comunicação. "Palavras como vagina, sexo e prazer são, muitas vezes, censuradas por ferramentas de redes sociais, impondo barreiras ao diálogo aberto sobre saúde da mulher. Buscando solucionar essa questão que surgiu o movimento #menospudormaispoder", explica. 
 
 A iniciativa foi abraçada por 19 instituições parceiras, estando dentre elas empresas de comunicação, associações esportivas, o Estádio Mineirão e a população de forma geral. Para o diretor executivo da Árvore, Rafael Araújo, a conquista do prêmio demostrou que não é preciso grandes investimentos para promover movimentos de impacto. "O que fez a diferença neste caso foi a escolha do momento certo para lançar o movimento, no mês da mulher, e as parcerias assertivas. Na comunicação, precisamos pensar que, cada vez mais, recursos simples e boas ideias podem trazer grandes resultados", comemora.
 
 Nas ações de mobilização na Rodoviária de Belo Horizonte, nos estádios de futebol e na arena do Minas Tênis Clube, mais de 100 mil pessoas foram impactadas pelo vídeo institucional do movimento e por outras peças da campanha. Além disso, nesses eventos foram distribuídos 20 mil Guias Saúde da Mulher. Nas redes sociais, foram impactadas positivamente mais de 1 milhão de pessoas: no Instagram 11.390 pessoas alcançadas organicamente e 8.700 visualizações de stories; no Facebook mais de 624 mil pessoas foram alcançadas organicamente; além dos posts impulsionados em ambas as redes. Além disso, o trabalho com a imprensa garantiu R$1.855.169,46 em retorno de mídia espontânea, com 52 inserções em jornais, rádios e programas de TV.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade