Publicidade

Estado de Minas

Regime semiaberto de Macarrão passa a valer nesta terça-feira

O detento vai trabalhar na manutenção externa do Presídio Doutor Pio Canedo, em Pará de Minas, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais


postado em 05/07/2016 18:02 / atualizado em 05/07/2016 21:39

Macarrão está cumprindo pena desde julho em um presídio de Juiz de Fora(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press))
Macarrão está cumprindo pena desde julho em um presídio de Juiz de Fora (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press))

O braço-direito do goleiro Bruno Fernandes de Souza, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, um dos principais envolvidos no desaparecimento e morte de Eliza Samudio, começou a usufruir do benefício do semiaberto. O regime passou a valer a partir desta terça-feira. O detento vai trabalhar na manutenção externa do Presídio Doutor Pio Canedo, em Pará de Minas, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais.

A autorização foi concedida pelo juiz Pedro Câmara Raposo Lopes, da vara de execução criminal de Pará de Minas, em 1 de julho, mas somente nesta terça-feira foi publicada, segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Macarrão vai trabalhar na capina, varredura e limpeza da área externa do presídio. A cada três dias trabalhados, será perdoado um dia da pena dele.

A defesa já havia requerido o benefício, em março, pois o réu tinha requisitos objetivos para ter direito ao semiaberto. Porém, dependia de um laudo com análises subjetivas de uma junta formada por psiquiatra, psicólogo e assistentes social e de segurança. Macarrão obteve a remissão de 425 dias da pena após trabalhar 1.134 dias e concluir 570 horas de estudo entre outubro de 2011 e setembro de 2015. Além do semiaberto, Macarrão conseguiu o direito a saídas temporárias.

RB

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade