Publicidade

Estado de Minas

Bola será interrogado em audiência sobre a morte de jovens no sítio em Esmeraldas

A sessão acontece nesta sexta-feira às 13h no Fórum de Esmeraldas, na Grande BH. Além do ex-policial, são réus no processo Anderson Marques Alves, Gilson Costa e Wanderlim de Souza


postado em 21/06/2013 11:12 / atualizado em 21/06/2013 11:16

(foto: Renata Caldeira / TJMG.)
(foto: Renata Caldeira / TJMG.)

O ex-policial Marcos Aparecido do Santos, o Bola, condenado a a 22 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio, deve ser interrogado nesta sexta-feira em outra audiência no Fórum de Esmeraldas, na Grande BH. Ele e outros os réus, Anderson Marques Alves, Gilson Costa e Wanderlim de Souza, são acusados de assassinar dois jovens durante treinamentos do extinto Grupamento de Respostas Especiais (GRE). A audiência de instrução e julgamento será às 13h presidia pela juíza Cirlaine Maria Guimarães. O processo indica que no sítio de Bola, em Esmeraldas, funcionava um grupo de extermínio, sendo o terreno usado como área de execuções das vítimas.

Em abril deste ano, Bola foi sentenciado em 19 anos de reclusão por homicídio duplamente qualificado, a serem cumpridos em regime fechado, e três anos por ocultação de cadáver, a serem cumpridos em regime aberto. Também pagará 360 dias multa na prisão e sem direito de recorrer em liberdade para todos os crimes da condenação,. A sentença, proferida pela juíza, Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, corresponde ao envolvimento de Bola na trama macabra que resultou na morte e desaparecimento do corpo da ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade