Publicidade

Estado de Minas

Goleiro Bruno aposta em vassouras como fonte de renda

Atleta quer usar seu nome como marca do utensílio que aprendeu a fazer com garrafas plásticas no presídio e vender produção. Ele passou mal depois de ingerir remédios


postado em 24/05/2013 06:00 / atualizado em 24/05/2013 07:43

(foto: Janey Costa)
(foto: Janey Costa)
O ex-goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, de 28 anos, vai trabalhar das 8h30 às 15h30 numa fábrica de vassouras ecológicas da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.


Ele cumpre pena de 22 anos e três meses pela morte de sua ex-amante Eliza Samudio e sequestro do filho deles. Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), ele passou por treinamento e aprendeu a fazer vassouras usando garrafas plásticas que serão usadas na limpeza da própria unidade.

A partir de hoje, Bruno frequentará a sala de aula da penitenciária para concluir o segundo grau. “O sonho dele é fazer uma faculdade, mas não disse qual curso”, informou o advogado dele, Francisco Simin.

O desejo do atleta é emprestar o seu nome à marca das vassouras e vender a produção para fora da penitenciária, segundo o advogado. “Vou doar os cabos das vassouras para ele começar o negócio”, disse Simin. No Flamengo, Bruno recebia R$ 250 mil de salário e quase o mesmo valor de patrocinadores de marcas e pelo direito de imagem.

“Meu cliente está animado e pretende trabalhar muito para conseguir a progressão do regime. A nossa estimativa é de que em um ano e meio ele saia da cadeia para fazer o que mais gosta: jogar futebol”, disse o defensor.

Medicamentos

Na noite de domingo, Bruno desmaiou na cela e bateu a cabeça na parede, segundo a Seds. Ele foi socorrido por agentes penitenciários e levado à enfermaria do presídio, atendido e liberado. Bruno havia tomado dois comprimidos de clonazepam e diazepam, usados como tranquilizantes e antidepressivos. “Ele sofreu apenas um arranhão na cabeça e nem precisou levar pontos”, informou o advogado.

A Seds informou que a medicação não foi receitada e que Bruno tomou por conta própria. A unidade abriu um procedimento interno para apurar as circunstâncias em que os medicamentos chegaram ao detento. “Bruno passa bem e vale ressaltar que hoje (ontem) já volta a ter banho de sol e no próximo fim de semana poderá receber visitas”, informou a Seds, por meio de nota.

Bruno ficou quase um mês proibido de tomar banho de sol e de receber visitas, depois de se desentender com outros detentos e com um agente penitenciário na lavanderia do presídio. Ele também estava proibido de trabalhar.

O goleiro recebe visitas da mulher, a dentista Ingrid Calheiros Oliveira, da avó Estela Trigueira de Souza e, eventualmente, das duas filhas com Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, absolvida no mesmo processo.

Livro

Outro advogado do goleiro, Lúcio Adolfo da Silva promete novidades com o livro que está escrevendo: Caso Bruno. O processo. “Não vou trabalhar a responsabilidade do crime. Pretendo mostrar para o Brasil a verdadeira história do processo, que é pior do que o crime”, disse o defensor.


QUEM É QUEM

ENVOLVIDOS NA MORTE DE ELIZA SAMUDIO


BRUNO FERNANDES DE SOUZA
Condenado a 22 anos e três meses de prisão em regime fechado, sendo 17 anos e seis meses por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio  e três anos e três meses por sequestro e cárcere privado do filho dele e da ex-amante.

LUIZ HENRIQUE ROMÃO (MACARRÃO)
Condenado a 15 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado de Eliza.

MARCOS APARECIDO DOS SANTOS (BOLA)
Condenado a 22 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver de Eliza.

DAYANNE RODRIGUES DO CARMO SOARES
Absolvida do crime de sequestro e cárcere privado do filho de Bruno e Eliza.

FERNANDA GOMES DE CASTRO
Condenada a cinco anos de prisão por sequestro e cárcere privado do menino, mas aguarda recurso em liberdade.

WEMERSON MARQUES DE SOUZA (COXINHA)
Acusado de sequestro e cárcere privado do menino Bruno. Será julgado em 28 de agosto.

ELENÍLSON VÍTOR DA SILVA
Acusado de sequestro e cárcere privado do menino Bruno. Será julgado em 28 de agosto.

SÉRGIO ROSA SALES
Acusado de homicídio qualificado e ocultação de cadáver de Eliza e de sequestro e cárcere privado do menino Bruno, foi assassinado em agosto de 2012
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade