Publicidade

Estado de Minas

STF mantém negativa de liberdade para goleiro Bruno

O novo relator do processo de habeas corpus do réu, ministro Teori Zavascki, rejeitou embargo declaratório


postado em 09/12/2012 19:04 / atualizado em 09/12/2012 18:14

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, rejeitou um embargo declaratório no processo de habeas corpus do goleiro Bruno Fernandes e manteve a negativa de liberdade ao acusado do desaparecimento e morte de Eliza Samudio. No embargo, impetrado pelo antigo advogado do réu, Rui Pimenta, era solicitada mudança da decisão do ministro Joaquim Barbosa, que negou liminarmente a liberdade para o ex-atleta.

A decisão de Barbosa ocorreu no dia 1º de outubro, antes da sessão do júri que ocorreu em novembro. No dia 2 de outubro, Rui Pimenta, entrou com o embargo que foi avaliado e rejeitado, na última sexta-feira, pelo novo relator do processo, ministro Zavascki. Bruno está preso desde 2010 e continuará na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, aguardando julgamento marcado para dia 4 de março de 2013. Na segunda-feira, o novo advogado de Bruno, Lúcio Adolfo, terá acesso ao documento completo com a rejeição de embargo publicada pelo STF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade