Publicidade

Estado de Minas

Juíza considera inválidas alegações da defesa de Bola


postado em 10/12/2010 10:34 / atualizado em 10/12/2010 12:22

Quase uma semana depois do prazo, os advogados de defesa de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, apresentaram as alegações finais do processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o documento foi protocolado por volta de 18h de quinta-feira. Porém, a juíza Marixa Rodrigues, do Tribunal do Júri de Contagem, considerou inválidas as alegações dos defensores.

Segundo o TJMG, a argumentação da defesa se ateve apenas à tentar anular o processo e deixou o réu totalmente indefeso. A magistrada determinou que novas alegações sejam entregues até o início da semana que vem, depois que o advogado for intimado. Se o documento não for entregue, a juíza pode nomear um defensor público para o réu. 

A decisão de Marixa Rodrigues em adiar a pronúncia dos acusados permanece até que todas as defesa sejam entregues. Não há previsão para a definição sobre a ida dos réus a júri popular.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade