Publicidade

Estado de Minas

STJ nega pedido para transferir processo de Bruno


postado em 07/12/2010 18:56 / atualizado em 09/12/2010 16:37

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, por unanimidade, o pedido da defesa do goleiro Bruno Fernandes, para que o processo de sumiço e morte de Eliza Samudio, seja transferido de Contagem para a Comarca de Vespasiano.

Os advogados de Bruno alegam que a competência para o julgamento seria da comarca de Vespasiano, onde, de acordo com a acusação do Ministério Público, teria ocorrido o assassinato. De acordo com o relator do habeas corpus, o desembargador Celso Limongi, o pedido foi negado pois não há certeza sobre o local do crime.

Rio de Janeiro

Nesta terça-feira, a Justiça do Rio de Janeiro condenou o goleiro Bruno a quatro anos e seis meses de prisão por cárcere privado, lesão corporal e constrangimento ilegal contra Eliza Samudio. O amigo do atleta, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, foi condenado a três anos de reclusão por cárcere privado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade