Publicidade

Estado de Minas

Coronavírus: fotógrafo Walef Marques relata os impactos ocasionados em sua área de atuação


23/09/2020 01:02

Divulgação/MF PRESS GLOBAL
Divulgação/MF PRESS GLOBAL

A atualização do status do novo coronavírus de "surto" para "pandemia" trouxe consigo uma discussão bastante relevante no que se refere à prestação de serviços, especialmente para os setores ligados a eventos sociais. Frente a disseminação do vírus, medidas de segurança e outras restrições foram definidas em favor da contenção da pandemia, que no Brasil atingiu números alarmantes com o aumento exponencial do número de casos e confirmação de mortes.

Diante desse cenário, cerimônias públicas de modo geral, feiras, shows, congressos e até mesmo eventos privados foram cancelados. Fotógrafo e influenciador digital, Walef Marques relata a preocupação de seus clientes e parceiros, e as dúvidas a cerca de como proceder em casos como este: "eventos importantes que já estavam acertados há bastante tempo tiveram que ser cancelados e ainda não sabemos quando poderemos retornar", conta.

Com a recomendação de se evitar aglomerações e contato físico, a realização dos mais diversos eventos tornou-se inviável. Tantas suspensões e cancelamentos fizeram com que os profissionais envolvidos nestas áreas tivessem que se reinventar: "a realidade trouxe a tona que não estávamos preparados para esta situação, até porque é algo que não se espera, mas encontrar uma solução que atenda ambos os envolvidos é fundamental", explica o fotógrafo.

Para além de questões contratuais e multas relacionadas aos possíveis cancelamentos, empatia é a palavra do momento e muito tem a ver com a conjuntura do que estamos vivendo: o motivo de força maior deve ser considerado, pois não é uma escolha e sim uma necessidade. O contrato é o documento oficial que rege as relações, mas não devemos considerar apenas aquele papel em si: "muitos contratantes já haviam se preparado e cancelar um evento é algo extremamente delicado e difícil para eles também, por isso é preciso bom senso e compreensão", recomenda Walef Marques.

Na internet, campanhas de diversos profissionais alertam os usuários sobre a importância de não somente cancelar um evento, e sim conciliar datas e remarcar de modo a atender todas as necessidades. Neste momento, a compreensão é fator primordial, sem se apoiar em cláusulas contratuais de maneira isolada, apenas unindo forças diante deste panorama.

A forma como o mercado reagirá após o fim da pandemia ainda não pode ser dimensionada, é um fator desconhecido. Contudo, carregamos a certeza de que estes impactos poderão ser minimizados e a forma de lidar com esta situação adversa será determinante de agora em diante.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade