Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Guilherme Arantes repagina repertório ao lado de orquestra

Acompanhado de músicos de câmara, Guilherme Arantes traz novo olhar sobre repertório


postado em 22/11/2019 04:00 / atualizado em 21/11/2019 20:00

Mesmo ao lado da Opus, que cuidou da adaptação de parte dos arranjos, artista não abre mão do teclado(foto: Naiara Nápoli/Divulgação)
Mesmo ao lado da Opus, que cuidou da adaptação de parte dos arranjos, artista não abre mão do teclado (foto: Naiara Nápoli/Divulgação)


''A gente sempre faz uma adaptação em virtude dos instrumentos de cada orquestra, pois cada uma tem lá a sua característica. A plateia pode ter a certeza de que será um show alto-astral''

Guilherme Arantes


Um show vibrante. Assim promete o cantor, compositor e tecladista Guilherme Arantes, que se apresenta nesta sexta-feira (22), no Sesc Palladium. O artista se une aos 22 músicos mineiros da Orquestra de Câmara Opus, sob a regência do maestro Leonardo Cunha.

O repertório traz sucessos que atravessaram gerações – Brincar de viver, Planeta água, Deixa chover, Meu mundo e nada mais, Um dia um adeus, Cheia de charme, Êxtase, Amanhã, Lindo balão azul, Coisas do Brasil, Pedacinhos e Muito diferente. Boa parte delas ganhou arranjos da Orquestra Opus.

Guilherme se apresentará com seu teclado. Conta que parcela dos arranjos do espetáculo é originária de suas partituras, porém, adaptada para a Opus. “A gente sempre faz uma adaptação em virtude dos instrumentos de cada orquestra, pois cada uma tem lá a sua característica. A plateia pode ter a certeza de que será um show alto-astral”, conta.

O músico paulista é só elogios para o grupo mineiro. “É um show muito gostoso de fazer, pois adoro a orquestra. Ela tem sonoridade muito bonita, sempre com muita competência. Uma surpresa poderá acontecer. Veremos isso durante os ensaios”, afirma. Uma das possibilidades é Raça de heróis, “canção mais ambiciosa, mas que depende de mais ensaios.”

Criada em 2006, a Opus vem apresentando o projeto Orquestrando Brasil. Passou por cerca de 100 cidades brasileiras e recebeu os convidados Leo Jaime, Maria Gadu, Fafá de Belém, Milton Nascimento, Flávio Venturini, Daniela Mercury, Ana Carolina, Nando Reis e Sandra de Sá, entre outros.

Este será o terceiro encontro da Opus com Guilherme Arantes. “A cada espetáculo a gente tenta incrementar, trazendo mais músicas dele. Ele tem só canções maravilhosas”, elogia o maestro Leonardo Cunha. O regente adora quando Arantes revela ao público a história de suas composições.

“É muito legal ficarmos sabendo o que está por trás de cada uma delas, onde o Guilherme buscou inspiração”, diz Leonardo Cunha. Violinista, ele fez parte dos arranjos do repertório desta sexta-feira. “O show está muito bonito, pra cima. As músicas de Guilherme são alegres, vibrantes”, afirma.

GUILHERME ARANTES E ORQUESTRA DE CÂMARA OPUS
Nesta sexta-feira (22), às 21h. Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3270-8100. Inteira: R$ 120 (plateia 1) e R$ 90 (plateia 2). Meia-entrada na forma da lei.


Publicidade