Publicidade

Estado de Minas

Cantor do Barão Vermelho, Rodrigo Suricato lança disco solo em BH

Nesta sexta (20), compositor, instrumentista e produtor carioca faz show na Autêntica. Ele define o álbum 'Na mão as flores' como folk contemporâneo


postado em 20/09/2019 04:00

 
(foto: Renan Oliveira/divulgação)
(foto: Renan Oliveira/divulgação)
Influenciado pelo folk de Ed Sheeran, James Blake, John Mayer e Justin Vernon, Rodrigo Suricato chega ao terceiro álbum solo, com 10 faixas autorais. Em Na mão as flores (Universal Music), o cantor e multi-instrumentista fez praticamente tudo. Compôs, arranjou, produziu e tocou. Nesta sexta-feira (20), ele se apresenta na casa de shows A Autêntica, em BH.

O álbum já nasceu autobiográfico, diz o artista. “É o terceiro disco do meu projeto Suricato, que não é necessariamente uma banda. Resolvi participar de todo o processo, sou compositor, produtor, cantor e toco todos os instrumentos. Queria algo com a atmosfera do meu universo para retratar o folk que faço, porém de maneira mais moderna. É um folk bem contemporâneo”, explica.

Dividindo-se entre a carreira solo e o posto de vocalista do Barão Vermelho, Suricato diz que está vivendo uma fase de muita liberdade. O álbum solo, aliás, é quase simultâneo a Viva, o novo disco do Barão. “Ele carimba muito bem o meu momento de poder fluir em todos os trabalhos possíveis e estar inteiro em todos”, observa.

Suricato estará sozinho no palco, mas avisa: não se trata de um show voz e violão. “Toco muitos instrumentos e o espetáculo tem vários momentos. Ele é pontuado pelo repertório de toda a minha carreira, além de algumas releituras. Tem a pegada do blues, do folk e do rock. Acho que é um show muito inovador para uma pessoa só no palco”, diz.

Há momentos intimistas e outros rock and roll, adianta. “É meio one man band. Minha performance se inspira no músico de rua, mas sem aquela coisa muito improvisada, com instrumentos que não afinam. É um show pop, contemporâneo.”

SIMPLES

De acordo com Rodrigo, a leveza é uma das características de seu novo trabalho solo. “Algumas vezes, ele pode até soar simples demais, mas sua positividade tem a ver com a minha maneira de enxergar as coisas. É um disco sobre utopia, falo de desejos da nossa natureza humana. O atual contexto social me levou a revisitar a canção Como nossos pais, de Belchior. Ele era fã de blues, assim como eu. Durante o processo de autoconhecimento que resultou nesse álbum, percebi que a gente repete inconscientemente alguns padrões de outras gerações. Reconhecê-los dentro de mim e aperfeiçoá-los foi a parte mais dolorida e linda desse processo”, conclui.

NA MÃO AS FLORES
Show de lançamento do álbum solo de Rodrigo Suricato. Nesta sexta-feira (20), às 22h. A Autêntica. Rua Alagoas, 1.172, Savassi, (31) 3654-9251. Ingressos: R$ 20 a R$ 50.


Publicidade