Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Macarrão rima com rochedão


postado em 07/12/2018 05:06

Macarrão fez a fama do bar de José Maria Rocha, o Bolão(foto: Ângelo Pettinati/Esp. EM/D.A Press %u2013 2013 )
Macarrão fez a fama do bar de José Maria Rocha, o Bolão (foto: Ângelo Pettinati/Esp. EM/D.A Press %u2013 2013 )


Outra lenda da capital, o Bolão abriu as portas em 1961, em Santa Tereza. A casa mantém duas tradições: o macarrão e o rochedão. Tudo começou com seu José Rocha. Depois do fechamento do bar ao lado, na Praça Duque de Caxias, ele decidiu aperfeiçoar o prato famoso dos concorrentes. “Era o espaguete com molho de tomate. A gente criou a nossa versão e faz sucesso até hoje. O segredo é o molho”, conta Sílvio Rocha, de 72, irmão de José Maria, o Bolão, afastado dos negócios por problemas de saúde.

Sílvio diz que o rochedão, batizado por conta do sobrenome da família, leva arroz, feijão, ovo, carne e pode ter fritas e espaguete. “Muita gente nos imitou, tem até disputa pela patente. Mas o nosso continua único”, garante. As porções individuais custam R$ 17,70 (macarrão), R$ 21 (rochedão comum) e R$ 25,50 (rochedão especial).

O tira-gosto mais servido no Mercado Central – cartão-postal de BH – é o fígado acebolado com jiló. “Segunda-feira de manhã, com chuva e tudo, tem gente experimentando junto da cerveja gelada”, conta Elisa Fonseca, proprietária do Bar da Lora, expert no tira-gosto. Ela comanda o boteco há 15 anos. Ele existe há meio século.

“Quando meu pai abriu as portas, o fígado já era famoso. Contam que, quando o pessoal trazia a mercadoria, sobrava o fígado. Os comerciantes deram um upgrade, misturaram com jiló e ele se tornou o prato típico do Mercado Central”, diz Elisa. O diferencial do Bar da Lora, que cobra R$ 22,90 (porção pequena) e R$ 29,90 (grande), é a carne – sem nervos e pele. “Se não for assim, fica borrachudo. Até quem não gosta de fígado nem de jiló acaba experimentando. Virou uma atração turística”, conclui.



OS CAMPEÕES
KAOL

Café Palhares. Rua dos Tupinambás, 638, Centro. (31) 3201-1841). De segunda a sábado, das 7h às 22h.

TROPEIRÃO DO MINEIRÃO
Tropeiro do 13. Av. Olímpio
Mourão Filho, 190, Planalto.
(31) 3495-4549. De segunda a sexta, das 11h às 14h30; sábado
e feriado, das 11h às 15h.

BOLINHO DE FEIJÃO
À venda nos arredores do
Estádio Independência nos dias de jogo. Aceitam-se encomendas. Informações: Marcos,
(31) 3455-0738 e 98819-5991;
e Márcio, (31) 3452-5008.

MACARRÃO E ROCHEDÃO
Bolão 1. Praça Duque de
Caxias, 288, Santa Tereza.
(31) 3463-0719. Segunda,
das 11h às 15h; terça a quinta,
das 11h às 3h; sexta e sábado,
das 11h às 5h; domingo e feriado, das 11h às 17h. Bolão 2. Rua Mármore, 681, Santa Tereza.
(31) 3461-6211. Segunda,
das 11h às 16h; de terça a domingo, das 11h às 23h.

FÍGADO ACEBOLADO COM JILÓ
Bar da Lora. Mercado Central. Entrada pela Rua Santa Catarina, 308, Centro. (31) 3274-9409. De segunda a sábado, das 8h às 18h; domingo e feriado, das 8h às 13h.


Publicidade