Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Noite de samba

DIOGO NOGUEIRA apresenta o show Munduê no Palácio das Artes


postado em 30/11/2018 05:17

(foto: Marcos Hermes/divulgação)
(foto: Marcos Hermes/divulgação)

Batuques, percussões e homenagens a renomados sambistas não faltarão em Munduê, show do cantor e compositor Diogo Nogueira, que chega à capital mineira nesta sexta-feira (30).

Em clima das tradicionais roda de samba, ele vai interpretar composições do novo disco e sucessos que marcaram seus 10 anos de carreira.

As faixas de Munduê, o primeiro trabalho totalmente autoral do carioca, trazem diferentes temáticas – de romance à política. Diogo conta que a intenção era produzir um álbum que remontasse ao samba, que o acompanha desde criança.

Filho do renomado sambista João Nogueira e neto do músico João Batista Nogueira, o cantor lembra que a paixão pelo ritmo é herança familiar.

Há um toque “mineiro” em Munduê. Em certo momento da apresentação, a voz da atriz Fernanda Montenegro surge narrando um trecho de Grande sertão: veredas, clássico de Guimarães Rosa. A gravação traz as palavras que inspiraram Diogo a compor Coragem. A letra diz assim: “A gente tem coragem pra vencer/ A gente não se cansa de lutar/ A gente corre atrás e manda ver./ Se tem objetivo, vai buscar/ Não há nada pra nos abater/ Deus está aqui pra nos guiar/ Quem sabe faz a vida acontecer.”

“Queríamos colocar algo que desse impacto à nossa homenagem à literatura. Então, não poderia ser outra senão Fernanda Montenegro, esta artista maravilhosa. Sou um grande fã dela”, comenta Diogo.

No palco, ele estará acompanhado por João Marcos (baixo e direção musical), Henrique Garcia (cavaquinho), Wallace Pres (violão), Jefferson Rios (bateria), Maninho (percussão), Bruno Barreto (percussão e coro), Wilsinho (percussão) e Fabiano Segalote (trombone).

PARCERIAS O repertório do sambista traz Munduê (Diogo Nogueira/Bruno Barreto/Hamilton de Holanda), Coragem (Diogo Nogueira/Fred Camacho/Leandro Fab), Tempos difíceis (Diogo Nogueira/Leandro Fregonesi) e Império e Portela (Diogo Nogueira/Dona Ivone Lara/Bruno Castro/Ciraninho), entre outras parcerias do carioca. Nos shows, ele tem apresentado sua versão de O homem também chora (Menino guerreiro), de Gonzaguinha, e de Apesar de você, clássico de Chico Buarque.

Diogo Nogueira diz que o cenário de samba no Brasil se mantém forte. “Só não tem muito espaço na mídia”, lamenta. “Na verdade, as pessoas continuam fazendo e ouvindo samba, como sempre.” Ele destaca que, apesar do predomínio do sertanejo e do pop nas rádios, a tradição continua no coração dos fãs.

MUNDUÊ
Show de Diogo Nogueira. Grande Teatro  do Palácio das Artes. Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. Nesta sexta-feira (30), às 21h. Show Munduê. Plateia 1: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia). Plateia 2: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia). Plateia superior: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria


Publicidade