UAI
Publicidade

Estado de Minas ESCRAVIDÃO

BBB: fala de Natália sobre escravidão é contestada por intelectuais negros

De Belo Horizonte, a sister declarou que os negros foram trazidos para serem escravizados, no Brasil, por serem ''eficientes''


18/01/2022 09:02 - atualizado 18/01/2022 16:19

foto de arquivo pessoal da sister Natália
Fala da mineira Natália, nascida em Belo Horizonte, gerou polêmica no BBB22 (foto: Instagram/Divulgação)

Uma conversa de Natália Deodato à mesa com brothers e sisters no primeiro dia do BBB 22 trouxe a questão racial para o debate. De Belo Horizonte, a siter de 22 anos, que é modelo e designer de unhas, afirmou que os negros foram trazidos, ao Brasil, para serem escravos por serem "eficientes". A fala não foi bem recebida.

 

"Sou preta e, realmente, tem a história que viemos como escravos sim, porque a gente era eficiente. Por quê a gente veio como escravo? Porque a gente era bom no que a gente fazia. Por que a gente veio como escravo? Colocar uma pessoa lá para fazer não conseguiria", disse. Participavam da conversa Pedro Scooby, Paulo André, Maria, Tiago Abravanel, Rodrigo Mussi, Luciano Estevan, Jessilane Alves e Vyni.

 

 

 

Reação nas redes sociais

O comentário de Natália foi parar nas redes sociais, nas quais recebeu críticas por, de certa forma, romantizar um sistema de tortura e opressão da escravidão no Brasil, que perdurou por 300 anos. O advogado e professor de direito da Fundação Getúlio Vargas Thiago Amparo considerou a fala da belo-horizontina Natália no BBB equivocada. "Bem, Natália, está bem errada. Isto é um desserviço, para dizer o mínimo", escreveu.



"Não é pela 'eficiência'"

O advogado destacou o problema por trás do raciocínio da performance do negro. "Não é pela 'eficiência'. É por escravos terem sido considerados menos do que humanos e por escravos terem sido o pilar de um sistema econômico, baseado em sua mão de obra explorada", completou Amparo.

 

Vale lembrar que o Brasil foi o último país a abolir a escravidão, o que acarretou em inúmeros problemas para a população negra. Mesmo depois da abolição, os negros não tiveram acesso a vários direitos, o que movimenta até hoje uma luta antirracista para que haja igualdade de oportunidades, por exemplo, no acesso à educação e ao mercado de trabalho.

 

 

Na 22ª edição, o BBB escalou oito participantes negros: Natália, Maria, Luciano, Vyni, Paulo André, Douglas Silva, Linn da Quebrada e Jessilane. Certamente, temas relacionados à questão racial devem aparecer ao longo do programa. 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade