Publicidade

Estado de Minas SABIA NÃO, UAI #06

Vídeo: 5 curiosidades sobre o filme mais perigoso da história

Elenco de 'Roar', lançado em 1981, contracenou com centenas de leões num set marcado por ferimentos graves, incêndios e inundação


18/06/2021 17:45 - atualizado 18/06/2021 18:06


O filme mais perigoso da história do cinema se chama “Roar” e foi lançado em 1981. Convivendo com 150 animais selvagens todos os dias no set de filmagens, todas as pessoas envolvidas na produção foram atacadas pelos felinos, com exceção de um único ator. O diretor de fotografia precisou de 220 pontos, uma atriz precisou reconstruir o rosto e outra teve gangrena após ser jogada por um elefante. Venha descobrir os bastidores dessa produção. 

Em 1969, o casal Noel Marshall e Tippi Hedren estava no continente africano para rodar o filme "Satan's Harvest" e, em Moçambique, descobriram uma casa abandonada completamente tomada por 30 leões. Impressionados com a história, resolveram pensar em um roteiro sobre uma família que compartilhava a casa com grandes felinos.

O casal via no projeto uma oportunidade de ajudar na preservação das espécies ameaçadas e de demonstrar que animais selvagens e humanos podiam conviver sem problemas. 
 

1 - A realeza de Hollywood

Tippi Hedren, uma das idealizadoras do filme, foi uma das atrizes musas de Alfred Hitchcock. Ela atuou em um dos filmes mais aclamados do diretor, “Os pássaros”, de 1963. Hedren é mãe e avó de outras duas atrizes: Melanie Griffith e Dakota Johnson. As três participaram, em 2016, de um ensaio para a revista Vanity Fair. As fotos foram feitas no icônico hotel Chateau Marmont, em Los Angeles.
 

2 - Diretor internado por causa de inúmeras mordidas

O diretor Noel Marshall terminou as gravações com os felinos com tantas mordidas, que desenvolveu gangrena. Ele precisou ser hospitalizado por seis meses devido à condição, além de acumular múltiplas lesões nas pernas, depois que um leão o arrastou pelo set.

 

3 - Incêndios e enchente devastaram o set

Como se não bastassem as feridas provocadas pelos animais, a casa onde estava sendo filmado o longa foi atingida por dois incêndios florestais, comuns naquela região da Califórnia, e por uma inundação. Durante a enchente, alguns leões morreram e equipamentos do set de filmagem foram arrastados pela força da água. Vários leões escaparam da casa e três deles foram mortos pela polícia.
 

4 - Elefante derrubou e feriu gravemente atriz

Tippi Hedren também desenvolveu gangrena depois que um elefante esmagou a perna da atriz contra o tronco de uma árvore e precisou de enxertos de pele. A cena, inclusive, pode ser vista no filme. Hedren também foi mordida na parte de trás da cabeça por um leão.

5 - Um hóspede peculiar antes das filmagens

Antes de filmarem “Roar”, Tippi e Noel conviveram com um leão dentro de casa. O casal foi convencido por um treinador de animais para filmes, chamado Rum Oxley, de que eles precisavam se familiarizar com o comportamento dos leões, tigres e panteras. E o convidado peculiar, o leão Neil, parece que se deu bem com os companheiros de casa. Eles participaram de uma sessão de fotos para a revista Life, em 1971. 

(*)Estagiária sob supervisão do subeditor Rafael Alves


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade