Publicidade

Estado de Minas CINEMA

Festival on-line exibe, de graça, filmes que se destacaram em 2019 e 2020

O inédito 'Valentina' conta história de garota trans no interior de Minas. 'Honeyland' disputou o Oscar em 2020. Evento promovido pelo Sesc vai até 5 de maio


14/04/2021 04:00 - atualizado 14/04/2021 07:21

Em 'Valentina', com Thiessa Woinbackk, garota trans enfrenta preconceito no interior de Minas(foto: Campo Cerrado Produções/divulgação)
Em 'Valentina', com Thiessa Woinbackk, garota trans enfrenta preconceito no interior de Minas (foto: Campo Cerrado Produções/divulgação)
Pelo segundo ano consecutivo, o Festival Sesc Melhores Filmes adere ao formato virtual por conta da pandemia do novo coronavírus. Até 5 de maio, a 47ª edição da mostra disponibilizará gratuitamente, por meio da plataforma Sesc Digital, alguns dos principais títulos nacionais e estrangeiros lançados em 2020. Além disso, serão realizados encontros temáticos com realizadores e pensadores do cinema.

A abertura está marcada para esta quarta-feira (14/4), às 19h30, com a cerimônia de premiação dos filmes mais votados por público e crítica. Os vencedores serão anunciados pelo ator Silvero Pereira, que conduzirá a transmissão no canal do CineSesc no YouTube. Eleito o melhor ator nacional na última edição do prêmio, ele vai conversar ao vivo com os laureados da noite.

TRANS

Logo após a premiação, será exibido, na plataforma do Sesc, o longa “Valentina”, de Cássio Pereira dos Santos. Protagonizado pela atriz e youtuber Thiessa Woinbackk e inédito nos cinemas, o filme conta a história de uma garota trans de 17 anos que se muda com a mãe para uma cidade do interior de Minas Gerais. As duas enfrentam problemas quando a assinatura do pai da menina é exigida para a matrícula na escola local.

A seleção internacional traz títulos bastante comentados. “Honeyland” (2019), de Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov, disputou duas categorias do Oscar 2020 (melhor documentário e melhor filme estrangeiro), representando a Macedônia do Norte. O belga “O jovem Ahmed” (2020), de Jean-Pierre e Luc Dardenne, conquistou a Palma de Ouro de direção no Festival de Cannes de 2019.

O documentário “Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou” (2020), de Bárbara Paz, é destaque entre os nacionais. Lançado nos cinemas e exibido na TV, será disponibilizado por 24 horas em 24 de abril. A produção foi inscrita em duas categorias do Oscar 2021 – melhor filme internacional e melhor documentário –, mas não foi selecionada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Além da mostra contemporânea, o festival promoverá sessões com clássicos premiados em edições passadas, como o alemão “A vida dos outros” (2006), de Florian Henckel von Donnersmarck, o inglês “Segredos e mentiras” (1996), de Mike Leigh, e o francês “Meu tio da América” (1980), de Alain Resnais.

Alguns filmes ficarão em cartaz durante todo o festival, enquanto outros terão sessão única. A mostra também programou atividades paralelas com o objetivo de debater temas caros ao audiovisual. Os encontros on-line, por meio do YouTube, serão voltados para os temas “Cinema nordestino contemporâneo: Uma identidade só?”, “Histórias indígenas e o Brasil em ruínas” e “Cinema negro em várias telas”.

De 19 a 29 de abril, às segundas, terças e quintas, o Sesc promove o curso “Podcast de cinema”. As inscrições serão abertas nesta quinta-feira (15/4), às 14h, e podem ser feitas no site.

47º FESTIVAL SESC MELHORES FILMES

Até 5 de maio, por meio da plataforma Sesc Digital. A premiação e os encontros podem ser acompanhados no canal do Cine Sesc. Programação completa clicando aqui.

O documentário macedônio 'Honeyland' poderá ser visto a partir de amanhã(foto: Apolo Media/divulgação )
O documentário macedônio 'Honeyland' poderá ser visto a partir de amanhã (foto: Apolo Media/divulgação )

PROGRAMAÇÃO

 HOJE (14/4)
 Às 22h

» “Valentina" (2020) 
De Cássio Pereira dos Santos

 QUINTA (15/4)
 A partir das 20h. Até 5 de maio

» “Honeyland” (2019) 
De Ljubomir Stefanov e Tamara Kotevska
» “Martin Eden” (2019) 
De Pietro Marcello
» “O oficial e o espião” (2019) 
De Roman Polanski
» “Sertânia” (2020) 
De Geraldo Sarno
» “Mulher oceano” (2020) 
De Djin Sganzerla
» “Maria Luiza” (2019) 
De Marcelo Diaz
» “Boni bonita” (2020) 
De Daniel Barosa
» “Abraço” (2020) 
De DF Fiuza
» “A hora da estrela” (1985) 
De Suzana Amaral
» “A história da eternidade” (2015) 
De Camilo Cavalcante

 SEXTA (16/4)
 A partir das 20h

» “Três verões” (2020) 
De Sandra Kogut. Disponível por 24 horas

 SÁBADO (17/4)
 A partir das 20h

» “Aos olhos de Ernesto” (2019) 
De Ana Luiza Azevedo. Disponível por 24 horas
» “Você não estava aqui” (2020) 
De Ken Loach. Disponível por 24 horas


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade