Publicidade

Estado de Minas REDES SOCIAIS

Personagens saem dos filmes e livros e ganham o Twitter

Criaturas ficcionais têm contas próprias em redes sociais, numa estratégia para promover a obra de seus autores ou como homenagem de fãs


12/08/2020 04:00 - atualizado 11/08/2020 21:06

Além da Mafalda, Riobaldo, o Homem-Aranha e a Mônica dão
Além da Mafalda, Riobaldo, o Homem-Aranha e a Mônica dão "suas opiniões" no microblog (foto: Twitter/Reprodução)
Riobaldo, narrador-protagonista da obra prima de Guimarães Rosa, Grande sertão: veredas, era um bravo jagunço do sertão mineiro. Apesar de suas muitas vivências, jamais teria chegado perto de conhecer a internet. Porém, atualmente, “ele” divide sua sabedoria não só com os leitores do clássico rosiano, mas com usuários do Twitter. De hora em hora, a conta @veredasbot compartilha frases ditas por Riobaldo em Grande sertão. 

Criada em julho e com administração anônima, a conta atraiu até agora 3,6 mil seguidores. Dentro do limite de 280 caracteres, as postagens incluem algumas passagens mais conhecidas do livro. As citações costumam vir soltas, sem nenhum tipo de mensagem ou comentário. 

Uma das preferidas do “público”, foi: “Amigo, para mim, é só isto: é a pessoa com quem a gente gosta de conversar, do igual o igual, desarmado”, que rendeu mais de 400 curtidas e 117 compartilhamentos. Até hoje, foram 766 publicações, retiradas das mais de 500 páginas do romance.

A presença de personagens conhecidos na rede social é quase tão antiga quanto o próprio Twitter. Em 2012, a empresa chegou a dar o selo de conta verificada para JR Ewing (@RealJREwing) e Riley Parks (@RileyParks82) personagens de Larry Hagman e Jennifer Love Hewitt nas séries norte-americanas Dallas e The client list, respectivamente. 

O reconhecimento da “oficialidade” dos personagens tem a ver com a prática comum no Twitter de usuários esconderem sua identidade fazendo-se passar por personagens. É um artifício usado, em geral, para tratar de temas aleatórios ou polêmicos. A atividade dos perfis reconhecidos foi restrita ao período em que as produções estavam em exibição, sendo usados como instrumento de divulgação.
Escultura de Mafalda, criação de Quino, em San Telmo, Buenos Aires, ganhou
Escultura de Mafalda, criação de Quino, em San Telmo, Buenos Aires, ganhou "máscara" no período da pandemia do novo coronavírus. Personagem de HQ tem duas contas no Twitter, uma oficial e uma feita como tributo de fã  (foto: RONALDO SCHEMIDT/AFP)

ESTRATÉGIA 
Em tempos de estratégias de produção de conteúdos para aumentar a chamada “presença on-line” e impulsionar audiência e consumo em outros meios fora da rede social, personagens conhecidos da literatura e da TV surgem como garotos-propaganda deles mesmos. 

No início deste mês, a conta oficial da Netflix Latinoamérica foi “hackeada” por um dos personagens do seriado The umbrella academy, que estreou sua segunda temporada na plataforma no último dia 31. 

O perfil mudou de nome e passou a se chamar “El Tío Five”, com a foto de perfil do personagem interpretado por Aidan Gallagher, como se ele tivesse assumido o controle da conta. Não faltou deboche nas postagens e uma delas dizia: “Alguém avise o gerente da conta NetflixLAT que ‘o inverno está chegando’ não é uma senha forte?”. 

A piada faz referência a Game of thrones, exibida pela concorrente HBO. Na trama de The umbrella academy, o personagem de Gallagher tem o poder de viajar no tempo e a habilidade de subverter sistemas. Muitos fãs chegaram a achar que a invasão ao perfil da Netflix era verdadeira, feita por alguém que queria apenas se passar pelo personagem, mas logo a empresa esclareceu que não passava de uma ação de marketing para promover o seriado. 

A TV Globo usou estratégia parecida no ano passado, criando um perfil no Instagram para a personagem Vivi Guedes, interpretada por Paolla Oliveira na novela A dona do pedaço,  de Walcyr Carrasco. Na trama, ela vivia uma influenciadora digital. A ideia era levar esse contexto para as redes sociais e criar uma familiaridade com o público, como se ela de fato atuasse ali.

Velhas conhecidas do público também dão as caras no Twitter para fazer essa ponte com as formas atuais de comunicação. Lançada no formato gibi em 1959, a Turma da Mônica chegou à plataforma em 2018, com uma conta “coletiva” para a personagem e seus amigos (@TurmadaMonica). 

Administrado pela equipe da Mauricio de Sousa Produções (MSP), o perfil procura misturar os personagens com temas atuais e assuntos do momento, na linguagem dos memes, tão popular nesse ambiente digital.

Nos últimos dias, por exemplo, Magali apareceu questionando se a melancia era um bolo decorado ou uma fruta real, conforme a tendência que viralizou há pouco tempo por lá. Piadas com o jogador Everton “Cebolinha”, do Grêmio e da Seleção Brasileira, recém-negociado com o Benfica de Portugal, também foram incluídas na timeline na última semana. 
Citação de Riobaldo na obra de João Guimarães Rosa que mais gerou retuítes na conta
Citação de Riobaldo na obra de João Guimarães Rosa que mais gerou retuítes na conta

PRODUTOS 
A página tem 211 mil seguidores e, apesar da espontaneidade das publicações, também faz referências aos produtos midiáticos da marca na TV e em outros meios. Vale lembrar que Mauricio de Sousa, cartunista criador da Turma da Mônica, tem sua própria conta pessoal no Twitter. 

Anos antes, em 2012, a argentina Mafalda entrou na rede, também de forma oficial (@MafaldaDigital). A conta é gerenciada pela equipe de comunicação e marketing do cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado Tejón, o Quino, que acaba de completar 88 anos. 

Com uma abordagem mais séria do que a da Mônica, ela compartilha tirinhas que protagoniza, feitas entre 1964 e 1973, mas sempre em relação a um tema específico de compreensão contemporânea, como por exemplo “os serviços públicos”, título de uma publicação recente, ou uma em que a personagem pergunta para sua mãe sobre as armas nucleares, postada em 6 de agosto, quando o ataque atômico dos EUA contra Hiroshima completou 75 anos. 

No Twitter, a garotinha questionadora, sempre preocupada com a humanidade e a paz mundial, já soma mais de 120 mil seguidores. Curiosamente, o número é bem menor do que o alcançado pela extraoficial Mafalda Quotes (@MafaldaQuotes), que entrou na rede dois anos antes e já tem 858 mil seguidores. 

Identificando-se como um tributo a Quino, a conta de citações da Mafalda atua no mesmo modo que a versão oficial da personagem, postando tirinhas que contextualizam temas como burocracia, inflação ou a psicanálise. 

A prática de perfis dedicados exclusivamente a citar frases de personagens ainda inclui outros nomes conhecidos da cultura popular. Em versão não oficial, Homer Simpson (@HomerJSimpson), da série animada Os Simpsons, é um deles, assim como o Homem-Aranha (@SpiderMan), que, por sua vez, é gerenciado pela Marvel.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade