Publicidade

Estado de Minas

Livro conta a história da travessia entre Lapinha e Tabuleiro

Obra escrita pelo guia Roger Pixixo revisita o caminho entre os municípios de Santana do Riacho e Conceição do Mato Dentro


postado em 10/06/2020 04:00

Paisagens mineiras ganham destaque no livro do trilheiro Roger Pixixo (foto: Rafael Batista Pereira/divulgação)
Paisagens mineiras ganham destaque no livro do trilheiro Roger Pixixo (foto: Rafael Batista Pereira/divulgação)

Além de interromper as aglomerações urbanas, o isolamento social também afetou quem é acostumado a passar o tempo em contato com a natureza. Com as trilhas suspensas pela pandemia, a escrita foi o caminho encontrado pelo guia Roger Pixixo para revisitar uma de suas paisagens preferidas em Minas. Em Da Lapinha a Tabuleiro (Editora Lucel, 120 páginas), ele conta a história da famosa travessia feita por tantos turistas durante todo o ano, de Lapinha da Serra (município de Santana do Riacho) a Tabuleiro do Mato Dentro (município de Conceição do Mato Dentro), na região próxima à Serra do Cipó. Além de resgatar as origens do percurso, ele procura oferecer ao leitor um passeio imaginário pelo local em tempos de quarentena.

“Minha ideia é tornar essa história conhecida. Muita gente passa por lá, mas não sabe que aquele caminho tem uma história, como começou. Desde a primeira vez que passei por lá, tinha essa curiosidade, pesquisei e agora conto sobre esse caminho, até para valorizar a travessia e conscientizar ainda mais os visitantes sobre a importância da preservação”, explica o autor, que diz já ter completado 16 vezes os 42 quilômetros da travessia, feita em três dias de caminhada.

O trabalho reúne de informações colhidas em livros e publicações científicas sobre a região até conversas com os moradores mais antigos do local, como seu Zé D’Olinta, um dos veteranos do distrito de Tabuleiro do Mato Dentro. A narrativa começa com uma viagem no tempo, que parte do Ciclo do Ouro, quando o vilarejo foi fundado. Os tropeiros criaram um caminho pela serra, mais difícil, porém mais curto, para chegar até Santana do Riacho. “A Lapinha era um ponto de apoio e algumas famílias fixaram moradia ali”, detalha Roger Pixixo.

Além do passado, ele fala do presente, esmiuçando os belos atrativos naturais da região e destacando a importância de se cuidar do local. “A preservação é um objetivo do livro. Faço a trilha com frequência e, infelizmente, sempre notamos que ainda há gente mal-educada, com pouca consciência. Ao longo dos anos, a preservação foi desenvolvida na região, são três unidades de conservação (Área de Proteção Ambiental Morro da Pedreira, Parque Estadual da Serra do Intendente e Parque Municipal Natural do Tabuleiro). No livro conto sobre o surgimento delas, como é a atuação, além de coisas que vi e vivi na travessia, como é a caminhada, como é passar três dias na trilha, se alimentar, o que os visitantes podem ver”, descreve o guia.

O autor diz que a publicação é “um incentivo para quem nunca fez a travessia e para quem já foi poder ver a trilha com outros olhos; é um caminho diferente para fazer esse percurso, o caminho da leitura”. Pixixo, que começou a fazer trilhas sozinho e despretensiosamente, há oito anos, acabou se especializando e virando guia profissional. Já atravessou alguns dos caminhos mais procurados na América do Sul. Suas andanças incluem a Chapada Diamantina, na Bahia, e a subida ao Monte Roraima, na fronteira com a Venezuela.

OUTRAS TRILHAS

É o segundo livro sobre trilhas escrito por ele. No anterior, Notas de 1634 quilômetros (2017), Roger contou sobre como foi o contato com esse universo e os caminhos percorridos nos primeiros anos dedicados ao ofício.

“No exterior, são mais comuns publicações sobre montanhismo, trekking e coisas do tipo. Aqui, nossa bibliografia é pequena, mesmo com tantos lugares incríveis. Pretendo publicar sobre outras trilhas e travessias do Brasil, como as da Chapada Diamantina”, afirma.

Pixixo encontrou no lançamento uma alternativa para o período de inatividade trilheira durante a quarentena. “Foi o jeito de me manter próximo da natureza e com a cabeça ocupada, enquanto não podemos voltar para as trilhas”, afirma.
(foto: Lucal/reprodução)
(foto: Lucal/reprodução)

DE LAPINHA A TABULEIRO
•  De Roger Pixixo
•  Editora Lucal
•  120 páginas
•  R$ 30
•  Exemplares podem ser encomendados por e-mail (rogerpixixo@gmail.com)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade