Publicidade

Estado de Minas TELEVISÃO

Bia e Maurício inspiram casais a não pirarem na quarentena

Personagens de Renata Castro Barbosa e Leo Castro no Zorra ensinam com humor como conviver mais de 80 dias dentro de casa sem perder a cabeça


postado em 06/06/2020 04:00

Renata Castro Barbosa e Leo Castro dão vida a Bia e Maurício no quadro DR %u2013 Diálogos risíveis, que passa a ser fixo no Zorra, atração de sábado na Globo(foto: João Miguel Júnior/divulgação)
Renata Castro Barbosa e Leo Castro dão vida a Bia e Maurício no quadro DR %u2013 Diálogos risíveis, que passa a ser fixo no Zorra, atração de sábado na Globo (foto: João Miguel Júnior/divulgação)

Junte dois atores loucos por novidades para “sobreviver” à quarentena, um livro escrito há alguns anos inspirado nas DRs de marido e mulher, e, finalmente, um programa de... humor. As histórias de Bia (Renata Castro Barbosa) e Maurício (Leo Castro), no quadro DR – Diálogos risíveis, são a novidade no Zorra (Globo), que vai ao ar aos sábados. O público vai se divertir e, quem sabe, se identificar com situações comuns a casais trancados há mais de 80 dias em casa. Afinal, nestes tempos de isolamento, quem nunca?

Bia e Maurício serão os primeiros personagens fixos do novo Zorra. A história deles surgiu por acaso. Os atores Renata e Leo, juntos há seis meses, estavam quase “batendo a cabeça na parede” em busca de algo para fazer durante o isolamento exigido pela pandemia. Nessa procura, experimentaram algumas coisas para a rede social até que, conversando com Nelito Fernandes, um dos redatores do Zorra, chegaram ao livro que ele havia escrito e não foi publicado.

Renata conta que os textos, atualizados por ela e Leo, eram enviados para o autor reorganizá-los. “Mas era tudo muito na brincadeira”, frisa a atriz. Como a “descoberta” ocorreu no início do isolamento, Leo diz que eles nem pensaram em oferecer o projeto ao Zorra. “Quando o programa voltou ao ar, a Gabi (Gabriela Amaral, redatora da atração ao lado de Martha Mendonça e Nelito) lembrou que todas as cenas de casal cairiam para Leo e Renata. E nós já tínhamos um casal”, diverte-se a atriz.

O apartamento onde o casal mora, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, foi transformado em set de filmagens. Leo, que já foi dono de uma produtora de vídeo, recorreu a equipamentos profissionais guardados na casa da mãe para garantir o máximo de qualidade às imagens. No mercado on-line, eles buscaram itens de iluminação, como lâmpadas e lanternas chinesas. Quanto ao figurino, os dois abriram os armários e colocaram a criatividade à prova.

Renata e Leo dizem que morar na mesma casa não foi opção deles. “A pandemia resolveu por nós”, conta ela, que confessa ter levado um susto com a ideia. “Ele e meu filho adolescente conviviam bem. Mas morar é diferente. Decidimos jogar limpo, e o glamour aqui é zero. Viramos um 'casal com 10 anos de casado', mas com certo frescor. Somos muito parecidos. Descobrimos, surpreendentemente, que daríamos mais certo do que pensávamos.”

''O audiovisual sairá ganhando de alguma forma, mas o teatro precisa de aglomeração para existir. Se antes da epidemia já estava difícil, caro para fazer, caro para assistir e não rendendo nada... Talvez seja a última das artes a voltar''

Renata Castro Barbosa, atriz


AUDIOVISUAL REPAGINADO

Sobre o futuro do audiovisual e do teatro pós-quarentena, Renata acredita que muita coisa vai mudar. “O audiovisual sairá ganhando de alguma forma, mas o teatro precisa de aglomeração para existir. Se antes da epidemia já estava difícil, caro para fazer, caro para assistir e não rendendo nada... Talvez seja a última das artes a voltar”, observa, torcendo para que o teatro ganhe em simplicidade. “Essa arte foi feita para as pessoas assistirem e irem até ela. Não pode custar 400”, conclui.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade