Publicidade

Estado de Minas

Drácula, astro de nova série do Netflix, ainda consegue surpreender

No seriado com apenas três episódios, o ator dinamarquês Claes Bang faz o papel do icônico personagem das histórias de terror


postado em 24/01/2020 04:00

O dinamarquês Claes Bang interpreta o icônico personagem das histórias de terror (foto: Robert Viglasky/divulgação)
O dinamarquês Claes Bang interpreta o icônico personagem das histórias de terror (foto: Robert Viglasky/divulgação)

Em 2020, o vasto catálogo da Netflix passou a abrigar um dos personagens mais icônicos e sombrios da literatura mundial. Conhecido também por suas várias versões no teatro e no cinema, Drácula chegou à plataforma de streaming como minissérie de três longos episódios, com mais de uma hora cada. A produção é baseada no romance de Bram Stoker (1847-1912), lançado em 1897.

Criada por Mark Gatiss e Steven Moffat, os mesmos de Sherlock e Doctor Who, a produção não foge daquilo que se espera do vampiro mais famoso da história. Não faltam suspense, horror, cenas que exigem um pouco mais de estômago e, claro, muito sangue.

O papel principal ficou com o ator dinamarquês Claes Bang, internacionalmente premiado pelo papel em The Square: A arte da discórdia. Assim como o Conde Drácula do livro, ele dorme em uma caixa, não pode com a luz do sol, não entra onde não foi convidado, é afugentado pela cruz, não tem reflexo no espelho e se alimenta de sangue humano.

Porém, a trama começa centrada em Jonathan Harker (John Heffernan), sua mais famosa vítima. Cadavérico e atordoado, o advogado inglês surge em um convento, onde se recupera de misterioso trauma sofrido em uma viagem à Transilvânia para acertar detalhes da mudança do Conde Drácula para a Inglaterra.

Amparado por duas freiras, Harker rememora o que ocorreu no castelo que foi visitar a trabalho e onde acabou prisioneiro. O primeiro episódio mostra os horrores aos quais foi submetido, em flashback, até chegar ao surpreendente reencontro do advogado com o conde.

A partir daí, a série oferece algumas inovações. Abraham van Helsing dá lugar a Agatha (Dolly Wells), que tem o mesmo sobrenome, coragem e conhecimentos para combater vampiros. No segundo capítulo, ela vai atrás do vilão, que embarca no navio Deméter rumo ao Reino Unido.

Por fim, o desfecho da saga iniciada no século 19 chega aos dias atuais, com Drácula desembarcando em Londres, onde cruzará novamente com a família Van Helsing, que, gerações depois, ainda milita nas investigações vampirescas.

Em apenas três capítulos, a história se mantém fiel a muitos pontos do original de Bram Stoker, mas consegue se apresentar em formato mais contemporâneo, com surpresas e revelações ao final.

DRÁCULA
. Netflix
. Três episódios









Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade