Publicidade

Estado de Minas CULT...

Lucas Brito é o convidado de hoje da série 100 anos dos Oito Batutas

Nesta quarta (22), saxofonista e clarinetista fluminense, de 26 anos, fazem show com o conjunto Época de Ouro, no Centro Cultural Banco do Brasil


postado em 22/01/2020 04:00

(foto: Babi Furtado/Divulgação)
(foto: Babi Furtado/Divulgação)
O saxofonista e clarinetista Lucas Brito (foto) é o convidado desta quarta-feira (22) da série Do Palais a Paris – 100 anos dos Oito Batutas, em homenagem ao primeiro grupo do país que levou a música popular brasileira para o exterior. Integrada por Pixinguinha e Donga, entre outros craques, a banda fez sucesso na capital francesa no início do século 20, mesclando inovadoramente ritmos brasileiros ao jazz. O repertório do Batutas era formado por choro, maxixe, cateretê e batuques.

• • •

O fluminense Lucas Brito, de 26 anos, estuda música desde os 8. Já tocou com Zeca Pagodinho, Martinho da Vila, Alcione, Hamilton de Holanda, Diogo Nogueira, Xande de Pilares, Arlindo Cruz e Sandra de Sá, entre outros. O show dele com o grupo Época de Ouro está marcado para as 20h, no Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários), com ingressos a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Com direção do maestro e pesquisador Antonio Seixas, a série é apresentada por Haroldo Costa, ator, produtor e sambista.

LITERATURA
PRÊMIO SESC

Vão até 20 de fevereiro as inscrições para o Prêmio Sesc de Literatura. Autores estreantes podem inscrever romances e contos inéditos. Em 2019, houve recorde de inscritos, com 1.969 livros. O vencedor foi Felipe Holloway, de Juiz de Fora, autor de O legado de nossa miséria. Os ganhadores terão obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de 2 mil exemplares. Informações e regulamento: www.sesc.com.br/portal/site/premiosesc.

(foto: Elcio Paraíso/Divulgação)
(foto: Elcio Paraíso/Divulgação)

CLUBE DA ESQUINA
QUARTAUTORAL

Renato Saldanha (foto) convidou o violonista, baixista e trompetista Beto Lopes para seu show no projeto Quartautoral, às 20h30 desta quarta-feira (22), no Bar do Museu Clube da Esquina (Rua Paraisópolis, 738, Santa Tereza), com ingressos a R$ 10. O repertório terá canções autorais de Saldanha, MPB e clássicos do Clube da Esquina.

POLE DANCE
ENCONTRO EM BH

Estão abertas as inscrições para o 1º Encontro Brasileiro de Pole e Danças, que será realizado em 11 de abril, no Sesc Palladium, em Belo Horizonte. O tema da mostra é “Reinventar o feminino: expressão e potência do corpo político”. Performances e oficinas serão selecionadas por meio de convocatória on-line regulamentada por edital. As inscrições podem ser feitas até 10 de fevereiro no site www.ebpoledancas.com.br. O evento reúne pole dance, funk, hip-hop, breaking, house dance, vogue, twerk, passinho, afro e stiletto.

(foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press)
(foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press)

GALPÃO
OFICINAS DE VERÃO

Em janeiro e fevereiro, o projeto Oficinas de Verão 2020, do Galpão Cine Horto, oferece cursos de férias voltados para atores, diretores e professores de teatro. Os preços variam de R$ 170 a R$ 220. De 27 a 31 de janeiro, a atriz Lydia Del Picchia comanda a oficina A preparação do ator para a cena. Em fevereiro, será a vez de Corpo-acúmulo, com Kenia Dias (foto) e Patrícia Bizzotto (entre os dias 3 e 7), O corpo do ator, com Emerson Danesi (de 10 a 14), e Sonorização para teatro, com Alexandre Galvão e Vinícius Alves (de 17 a 21).

• • •

O projeto vai contemplar também crianças e adolescentes com a oficina de animação O corpo animado, marcada para 13 a 20 de fevereiro. As aulas ficarão a cargo de Guilherme Pam, que trabalha com o Galpão, e Jeanne Kieffer, francesa radicada no Brasil, formada em imagem e narração na École Supérieure d'Art d'Épinal. Informações: www.galpaocinehorto.com.br.

(foto: Philippe Guimarães/Divulgação)
(foto: Philippe Guimarães/Divulgação)

ENSAIO
QUANDO COME SE LAMBUZA

Hits do momento e velhos sucessos do sertanejo, pagode baiano, pop, funk e axé animam a folia do bloco carnavalesco Quando Come Se Lambuza,  que até 19 de fevereiro vai realizar ensaios às quartas-feiras, a partir das 18h, no Giro (Rua Francisco Soucasseaux, 54, Lagoinha). Ingressos custam R$ 5 (bateristas) e R$ 10. Christiano Ottoni, diretor do bloco, explica que, além da batucada, haverá bate-papos para discutir temas ligados ao carnaval. Entre eles, questões femininas, combate ao assédio e ao racismo, visibilidade trans e acessibilidade.

• • •

Este ano, o enredo do Quando Come será #NósSomosJovens. “Ser jovem é se reinventar. Derrubar barreiras, acabar com preconceitos, fugir do padrão e respeitar o diferente”, diz Ottoni. O desfile do bloco (foto) está marcado para as 10h de 22 de fevereiro, sábado de carnaval, na Rua São Paulo com Avenida Afonso Pena.


Publicidade