Publicidade

Estado de Minas

América Latina na tela


postado em 25/07/2019 04:09

A partir desta quinta-feira (25), o Museu Inimá de Paula oferece uma viagem pela América Latina por meio da Sétima Arte. Até terça-feira, a 2ª Mostra de Cinema Latino-Americano e Caribenho, com entrada franca, exibirá 10 filmes.

Hoje, às 19h30, a abertura caberá ao boliviano Cuestuón de fé (1995), dirigido por Marcos Loayza. Três homens transportam imagem da Virgem Maria, de proporções humanas, de La Paz até a selva boliviana. A bordo de uma caminhonete que cruza o interior do país, o trio se vê às voltas com enfrentamentos e divertidas questões sobre a fé. A comédia foi selecionada para os festivais de Gramado, no Brasil, e de Rotterdam, na Holanda.

Embora não conte com lançamentos, a agenda inclui filmes como o uruguaio Sr. Kaplan (2014). Dirigida e escrita por Álvaro Brechner (Uma noite de 12 anos), a comédia dramática é protagonizada por Jacob Kaplan (Héctor Noguera), judeu inconformado com a possibilidade de morrer sem ter feito algo grandioso. Ao ouvir falar de um alemão que vive na vizinhança, supostamente ex-oficial nazista, ele traça um plano para entregá-lo ao governo israelense. O documentário 1,2,3… a bailar (2016), dirigido por José Wheelock, conta a história do movimento corporal e de expressões de dança desenvolvidos naquele país.

Exibida em Brasília, a mostra é a primeira ação do recém-instalado consulado da Nicarágua na capital mineira. O cônsul Ramaya Vallias diz que a proposta é “fazer um resgate cultural do continente”. “Até os anos 1960, o Brasil tinha grande proximidade com países de língua espanhola. Na música, ouviam-se boleros, Carlos Gardel e Mercedes Sosa. A literatura latina era muito forte aqui. Mas isso se perdeu. Veio a globalização e o cinema, principalmente, foi dominado por produções norte-americanas. Nossa ideia é mostrar que existe cultura, com muita coisa boa, para fortalecer novamente esses laços”, afirma Vallias. O Museu Inimá de Paula fica na Rua da Bahia, 1.201, no Centro. Informações: (31) 3213-4320.

PROGRAMAÇÃO
>> Quinta – Às 19h30, Cuestón de fé (Bolívia), de Marcos Loayza
>> Sexta – Às 15h, Capsulas (Guatemala), de Verônica Riedel; às 17h, 1,2,3… a dançar (Nicarágua), de José Wheelock
>> Sábado – Às 15h, De pez en cuando (República Dominicana), de Francisco Valdez; às 17h, Sr. Kaplan (Uruguai), de Álvaro Brechner
>> Domingo – Às 15h, Com asas pra voar (Equador), de Alex Jácome; às 17h, Açúcar mascavo, amargo demais para mim (Guiana), de Mahadeo Shivraj
>> Segunda – Às15h, A lenda de uma máscara (México), de José Buil; às 17h, El Benny (Cuba), de Jorge Luis Sánchez
>> Terça – Às 15h, Bolívar, o homem das dificuldades (Venezuela), de Luis Alberto Lamata

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade